Plantio de soja segue atrasado e deve continuar lento nas próximas semanas

Segundo AgRural, produtores estão segurando as máquinas aguardando maiores volumes de chuva

11/10/2017 16:26:05

Atualizado:

15/10/2017 19:33:14

Shutterstock

As chuvas irregulares nas principais regiões produtoras de soja do Brasil têm preocupado os agricultores. Isso porque o cenário climático desfavorável está atrasando o plantio do grão, mesmo com as semeadoras já abastecidas. O último boletim da consultoria AgRural sobre o avanço da safra aponta que somente 5% da área prevista para a soja foi plantada no país, contra 11% registrado no mesmo período do ano passado. Entretanto, quando analisada a média dos últimos cinco anos para o período, que é de 6%, o desempenho está levemente abaixo.

Veja também:

+ Mapa de Monitoramento: receba gratuitamente alertas de daninhas, pragas e doenças, como a ferrugem, na sua região

+ MT registra focos de ferrugem asiática em soja guaxa

+ 7 boas práticas agrícolas para controlar a ferrugem asiática

Na última semana de setembro, os agricultores paranaenses plantaram "no pó", confiando na previsão de chuva, que realmente aconteceu. O volume pluviométrico de duas semanas atrás melhorou a umidade do solo e ajudou a avançar significamente a semeadura em alguns estados como Paraná (de 7% para 18%) e Mato Grosso (de 1% para 8%). De lá para cá as plantas têm  evoluído bem, mas com atraso. "O vazio sanitário do Paraná, por exemplo, acabou no último dia 10 de setembro, mas só na última semana de setembro que o plantio que ganhou ritmo", diz o analista da AgRural, Adriano Gomes.

Alguns produtores, de olho nas previsões do tempo pouco favoráveis das próximas semanas, preferiram não plantar mesmo depois das chuvas, por temerem a possibilidade de replantio. De acordo com o analista da AgRural, a situação é pior no Centro-Oeste, que só deve ter as chuvas normalizadas na segunda metade de outubro. "As chuvas no Mato Grosso não foram tão boas, há bolsões de seca e de temperaturas mais alteradas, o que pode influenciar o desenvolvimento inicial da cultura e a questão do plantio", conta.

Precocidade na soja
Os atrasos não interferem apenas na safra da oleaginosa, mas também na safrinha, pois a oleaginosa tem chances de entrar dentro da janela de plantio do milho. A situação foi alertada pelo secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, durante a apresentação das primeiras estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre a safra nova na última terça-feira (10/10).

+ Conab: safra 2017/2018 de grãos deve ser até 6% menor que a anterior

“Se comparado com o ano passado, atrasou muito o plantio. A segunda safra de milho, começa a comprometer um pouco e deve ser sentida uma redução de área em função da falta de chuvas”, disse o secretário na ocasião.

Já que não dá para controlar o clima, é preciso buscar aliados tecnológicos para garantir a produtividade da soja e a janela ideal para o milho safrinha. Entre as opções estão as variedades precoces, que como o próprio nome diz, são as sementes que geram plantas de ciclo mais curto, o que aumenta a segurança do intervalo entre um plantio e outro. Há também o benefício de, ao usar diversas variedades de soja, ter época diferentes de maturação das plantas e não precisar colher tudo de uma vez.

Os sojicultores já compraram a maior parte dos insumos, e quem apostou na tecnologia tem mais chance de sucesso na safrinha. "Se houver mais atrasos, os produtores que optaram por cultivares de ciclo menor vão se favorecer com a janela ideal para plantar milho safrinha lá na frente, pois vão conseguir colher no prazo", diz Adriano Gomes, da AgRural.

A Syngenta tem uma linha completa de sementes adaptadas para as diferentes regiões produtoras do Brasil. Para saber qual é a ideal para você, veja o nosso mapa interativo.

VEJA MAIS

VÍDEOS

Há diversos temas essenciais à produtividade agrícola, entre eles o controle de pragas, doenças e daninhas, a eficiência de produtos e o tratamento de sementes industrial. A Syngenta preparou uma série de vídeos sobre variados assuntos e também ouviu pessoas que trabalham no campo e especialistas. Veja ao lado um conjunto desses vídeos. Boa navegação!