Crise política é oportunidade para agricultor, diz Alexandre Mendonça de Barros

05/07/2017 13:09:17

Atualizado:

24/07/2017 18:28:45

A crise política e suas consequências sobre a taxa de câmbio são uma janela de oportunidade para o agronegócio. É o que afirma Alexandre Mendonça de Barros, sócio-consultor da MB Agro. Segundo o especialista, se o produtor estiver atento, pode se favorecer dos picos de valorização do dólar frente ao real, tendo em vista a agenda de reformas do governo.
 
“O Brasil teve a maior safra da história e muitos produtores acabaram não fazendo vendas devido à queda dos preços. Mas há gente esperando o momento certo para dar a mordida. Se a agenda reformista do governo estiver indo bem, o real se fortalece de novo. Por outro lado, os momentos de fragilidade jogam o dólar para cima. Então, é hora de executar a venda”, disse Mendonça de Barros. Para o consultor, a cotação do dólar em R$ 3,40 é adequada para o setor.
 
A análise foi feita pelo especialista em uma conferência ao vivo no Portal Syngenta (www.portalsyngenta.com.br), na última quinta-feira (29). De acordo com Mendonça de Barros, embora o quadro político tenha se agravado, a essência do problema brasileiro é reajustar as contas públicas, o que só poderá ser sinalizado para o mercado a partir da aprovação das reformas trabalhista, prevista para os próximos dias, e da Previdência, no segundo semestre.
 
Previdência

Em maio deste ano, segundo Mendonça de Barros, o cenário imaginado era de que a reforma da Previdência seria votada com 70% de chance de aprovação. Se assim fosse, a expectativa era de que o dólar poderia chegar a R$ 3,00. Por outro lado, caso não fosse aprovada, havia uma orientação aos produtores de soja que não tivessem vendido: “Talvez valesse a pena correr o risco de acreditar que a votação não aconteceria, embora com probabilidade menor, porque o câmbio daria um chute para cima”.
 
Com a delação da JBS e a ameaça ao mandato de Michel Temer, a chance de votação da reforma foi reduzida. A cotação do dólar chegou aos R$ 3,40. “Isso movimentou o mercado, havia muita gente vendendo soja e tentando correr atrás”, disse o consultor.
 
Para o segundo semestre, Mendonça de Barros imagina que vai para votação uma versão simplificada da reforma da Previdência, sem entrar em mudanças específicas para cada uma das categorias. As projeções da MB Agro indicam, caso haja apenas a aprovação da idade mínima de 65 anos, uma economia de R$ 400 bilhões até 2030, o que, apesar de insuficiente, é bom para um governo fragilizado.
 
“Se for aprovada a reforma trabalhista agora e, na sequência, a da Previdência simplificada, não é difícil o câmbio voltar aos R$ 3,15 por dólar.” Segundo o consultor, embora o quadro político tenha se tornado confuso, a essência do problema brasileiro é reajustar as contas públicas. “A pergunta a ser acompanhada é se essa agenda reformista vai adiante ou não. O câmbio vai refletir essa pergunta”, afirmou Mendonça de Barros.

|

A conferência completa de Alexandre Mendonça de Barros, na qual ela fala de uma série de questões econômicas envolvendo o agronegócio, está disponível por meio do link:

http://portalsyngenta.com.br/direto-do-campo/noticias/veja-o-webinar-o-mundo-agro-e-a-economia-com-alexandre-mendonca-de-barros

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!