Manejo adequado de bicudo é aliado da produtividade do algodão

14/07/2017 14:30:14

Atualizado:

17/08/2017 18:52:46

A cultura do algodão pode ser afetada por uma série de insetos, sendo a principal delas o bicudo-do-algodoeiro, praga com potencial destrutivo de até 70% quando não controlada de forma adequada.

A maneira ideal para controle desse inseto envolve uma série de estratégias agronômicas, como monitoramento constante, uso de armadilhas, manejo de algodão tiguera (que nasce em outras culturas, como soja e milho), bateria de aplicações de defensivos como barreira de entrada do inseto, aplicação de inseticidas no momento exato (com índice adequado de botões atacados), rotação e uso de produtos com mais de um princípio ativo (com efeitos de choque e residual) e uso de produtos seguros para o meio ambiente e para os aplicadores.

O controle do bicudo, que deve ser feito durante todo o ciclo da cultura, deve levar ainda em conta o vazio sanitário (época fixa de plantio e colheita do algodão por região) e a destruição de soqueiras (sobras das plantas que podem brotar mesmo após a colheita).

“O produto Engeo Pleno é altamente eficiente tanto para controle de bicudo quanto de outros insetos, como percevejos e mosca-branca”, afirma Wagner Janjacomo, gerente de algodão da Syngenta.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!