Skip to main content

Manejo antecipado: hora de agir na prevenção de daninhas

Essa modalidade é uma excelente estratégia para quem produz soja e Calaris é a inovação no manejo antecipado

Publicado 17-08-2020 15:02:07

Linkedin Whatsapp
Manejo antecipado: hora de agir na prevenção de daninhas

Você sabia que não realizar um manejo consciente entre uma safra e outra pode favorecer a incidência de plantas daninhas em sua lavoura? Não valorizado por muitos produtores, em especial nos períodos mais frios do ano, o controle das daninhas que permanecem na lavoura após a colheita do milho safrinha pode ser um complicador de produtividade na lavoura de soja. Investir em ações de proteção na entressafra, como o manejo antecipado, é um ponto assertivo para o agricultor que quer obter melhores resultados no campo.

O manejo antecipado, também conhecido como pós-colheita, é uma estratégia eficiente para impedir a ocorrência de novos fluxos germinativos de gramíneas e folhas largas ao final do ciclo produtivo.

E o uso de produtos que contribuam para o controle e prevenção do desenvolvimento de espécies resistentes a ingredientes ativos já conhecidos do produtor é a solução mais assertiva para evitar dor de cabeça e gastos futuros.

Quais os benefícios do manejo antecipado?

Através do manejo antecipado, o produtor elimina as plantas daninhas enquanto ainda estão jovens ou que restaram no solo ao final do ciclo e que poderiam se desenvolver com o crescimento da cultura subsequente.

Entre as ameaças que podem comprometer a produtividade na lavoura de soja está a Buva (Conyza spp.), que tem seu período de germinação a partir de março e intensifica após a colheita, entre junho e julho.

A aplicação de um herbicida de 15 a 30 dias depois da colheita é fundamental para combater estas daninhas, impedindo seu crescimento e reduzindo o banco de sementes que poderiam atrapalhar o próximo cultivo e, ainda, serem difíceis de controlar na dessecação.

Ferramentas que auxiliam no manejo antecipado

As plantas têm se tornado cada vez mais resistentes a alguns ingredientes ativos já conhecidos do mercado, a exemplo do Glifosato. O uso de um herbicida que aja de forma eficaz contra as plantas daninhas durante esta época do ano e atue de forma preventiva e combine amplo espectro no controle e prevenção e aja de forma eficaz mesmo diante de espécies mais resistentes é uma das principais ferramentas que o produtor pode ter para a realização do manejo antecipado.

Trata-se de uma escolha vantajosa, que combina um investimento de baixo custo e resultados superiores aos já oferecidos no mercado.

Sempre em busca de ferramentas inovadoras e de acordo com as necessidades de quem produz, a Syngenta lança Calaris, uma evolução para o manejo antecipado com amplo espectro de controle para buva e outras plantas resistentes ao glifosato, alta seletividade e efeito residual prolongado.

Todas as soluções da Syngenta, que auxiliam o produtor ao longo de todas as fases da cultura de soja, estão disponíveis em nosso portfólio completo de ferramentas. Sempre conectada ao produtor, um dos nossos objetivos é compreender as demandas do sojicultor em todos os momentos da lavoura.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Banner do herbicida Calaris

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta