Colheita da soja ainda não atingiu 1% no Paraná, diz Deral

Atraso no plantio da safra de soja e o fator clima podem impactar de forma significativa a segunda safra de milho paranaense

31/01/2018 16:10:07

Atualizado:

01/02/2018 14:14:27

No Paraná, o segundo maior estado produtor de soja, a colheita da soja 2017/2018 ainda não é expressiva. De acordo Edimar Gervásio, técnico do Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral), a maior parte das lavouras ainda não está pronta para a colheita, mas a safra é considerada dentro da normalidade. “O ciclo da soja está um pouco mais longo porque houve atraso no plantio. Já há pontos de colheita da soja em várias regiões, mas ainda não atingiu 1%”, afirmou Edimar Gervásio em entrevista à Successful Farming Brasil. “Mas, historicamente, a gente não tem colheita em janeiro de forma intensiva. Para o estado, a colheita da soja ainda está dentro da normalidade.”

De acordo com os dados do Deral, 85% das lavouras estão em boas condições, 14% são consideradas com nota média e 1% está ruim. Do total da lavouras do Paraná, 6% estão em fase de maturação, 64% em fase de frutificação, 24% em fase de floração e 6% ainda em fase de desenvolvimento vegetativo.   De acordo com Gervásio, embora haja estimativa de recuo da produtividade em 6%, espera-se uma boa safra. “A produtividade é inferior à do ano passado, mas está dentro da condição normal que se espera”, afirma. “A qualidade da safra a gente ainda não consegue visualizar de fato. Mas, em linhas gerais, a safra está caminhando dentro da normalidade.”

De acordo com as estimativas do Deral, os produtores do Paraná comercializaram 14% da safra 2017/2018. “Os preços tiveram retração, mas estão próximos da média histórica e ainda trazem rentabilidade para o produtor.” No caso da safra passada, os produtores comercializaram 90%. “A comercialização da safra 2016/2017 está praticamente encerrada”, diz Gervásio.

Milho safrinha

Por enquanto, ainda não há previsões consolidadas sobre a segunda safra de milho. “O milho safrinha ainda é uma incógnita. O fator clima pode impactar de forma significativa”, diz Gervásio.   Segundo ele, em alguns municípios do Paraná, o milho segunda safra deve ser plantado até 28 de fevereiro. Em outras áreas da região Norte do Estado, por exemplo, o prazo máximo para plantar milho segunda safra é até 31 de março. Ainda não se sabe como o alongamento do ciclo da soja e o clima vão impactar a segunda safra.

Colheita da soja no Brasil

Na semana passada, as chuvas deram uma trégua e os produtores do Centro-Oeste brasileiro aceleraram a colheita da soja. A colheita, que estava em 0,8% na semana anterior, saltou para 3,8% até 25 de janeiro, de acordo com o levantamento da consultoria AgRural. No mesmo período da safra passada a colheita atingiu 4,3%, enquanto que a média de cinco anos é de 2,9%.

Na região Centro-Oeste do Brasil, o Mato Grosso, o maior estado produtor de soja, atingiu 13,5% da área colhida, ante 2,8% na semana anterior. Agora, a colheita em Mato Grosso está adiantada em comparação com a colheita de 12,4% da área na safra passada.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!