Daninhas resistentes podem comprometer até 70% da produtividade

Manejo adequado reduz chances de perdas causadas pela buva e capim-amargoso. Alternativas incluem uso de tecnologia e aplicações preventivas

26/06/2018 09:28:25

As plantas daninhas resistentes são um dos principais problemas do agricultor. Segundo dados da Embrapa Soja, as estimativas de perdas na produção de grãos podem chegar a 70% em casos graves de infestação e os prejuízos chegam a R$ 9 bilhões anuais, quando somados os custos com resistência e menor produtividade no resultado final da colheita.

As daninhas competem por luz, água e nutrientes com as culturas agrícolas. Ao longo dos anos, as espécies mais comuns, como buva e amargoso, têm desenvolvido resistência a herbicidas, inclusive quando o produtor faz a sucessão de culturas ao invés do plantio sucessivo. “Mesmo se ele cultiva a soja e depois o milho safrinha, ambos em período chuvoso, e não se previne, há chances de imersão da buva antes da semeadura e do capim-amargoso no pré-plantio”, explica José Santos, líder em Herbicidas e Controle de Plantas Daninhas da Syngenta

+Cana: como controlar daninhas sem intoxicar a lavoura

O capim-amargoso se adapta ao clima da maioria das regiões do Brasil e tem incidência nas lavouras de milho, soja e algodão durante todo o ano, com fácil propagação pelo vento ou maquinário agrícola. Quando instalada na lavoura, o primeiro passo consiste em realizar um levantamento da área para identificar as espécies que existem e o nível de infestação.

Tolerância ao glifosato

Antes, a principal opção do produtor para resolver o problema vinha sendo aplicar glifosato nas lavouras. “Esta substância era capaz de controlar praticamente todas as daninhas, mas o uso intenso levou a uma evolução da resistência”, explica Santos.

Hoje, algumas práticas, como o trabalho de inteligência, aliado a tecnologias eficientes, são as mais indicadas para solucionar o problema, com planos de controle para cada alvo “O agricultor que não se previne tem um custo muito maior com herbicidas depois, a médio prazo”, completa. 

+Plantas daninhas: cuidados devem ser tomados antes do cultivo

Além disso, além dessas opções e da rotação das culturas, o produtor deve realizar outras boas-práticas no campo, que incluem o uso da palhada para a cobertura do solo e o controle manual com o uso da enxada nas primeiras manifestações.

Solução preventiva

A partir disso, é possível determinar o tipo de herbicida adequado e definir a forma de aplicação. “Sem se prevenir e seguir esses passos, o produtor corre o risco de fazer um investimento desnecessário e não obter o resultado desejado”, diz Santos, ao ressaltar que a prática ainda pode contribuir para o aumento da resistência das plantas daninhas.

 

 

VEJA MAIS

VÍDEOS

Há diversos temas essenciais à produtividade agrícola, entre eles o controle de pragas, doenças e daninhas, a eficiência de produtos e o tratamento de sementes industrial. A Syngenta preparou uma série de vídeos sobre variados assuntos e também ouviu pessoas que trabalham no campo e especialistas. Veja ao lado um conjunto desses vídeos. Boa navegação!