MAPA estende calendário para cultivo de milho e feijão no Paraná

Mais de 170 municípios tiveram o prazo limite de semeadura ampliados em até 20 dias, por conta do atraso nas lavouras de soja

09/02/2018 10:57:21

Atualizado:

12/02/2018 09:22:23

 

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) acatou pedido da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) e estendeu o calendário para cultivo do milho segunda safra e do feijão safrinha para 170 municípios produtores do cereal e outras 176 cidades produtoras da leguminosa. A informação foi divulgada pelo jornal O Paraná, a partir de dados publicados no Diário Oficial da União em 6 de fevereiro.

A solicitação foi feita por conta da dificuldade dos produtores em estabelecer suas lavouras no período recomendado, em razão do prolongamento do ciclo da soja, cujo plantio foi atrasado em todo o estado por condições climáticas adversas. A seca registrada no mês de setembro e a chuva em outubro prejudicaram a semeadura. O volume de chuvas acima do normal e a baixa luminosidade observados nos meses seguintes retardaram o desenvolvimento das plantas.

A portaria 116 - —2017, referente ao feijão safrinha, prorroga até 20 de fevereiro o período de semeadura das cultivares dos grupos I, II e III e solos 2 e 3.

Já a portaria 214 – 2017, relacionada ao milho, prorroga até 20 de fevereiro a semeadura das cultivares dos grupos I e II, solos 1,2 e 3. Nesse caso, a prorrogação foi concedida apenas para os municípios cujo vencimento do prazo de plantio estava definido anteriormente para 10 de fevereiro. Para aqueles com possibilidade de semeadura após essa data, não houve alteração.

Leia mais:

+ Produtor deve planejar e investir em tecnologia para milho safrinha

+ Safrinha: agricultor do MS produz 8% a mais com híbrido de milho

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!