Mesmo com atrasos na safra, produtor brasileiro deve garantir ganhos

Para executivo, "trabalho firme" e investimentos estão compensando os problemas causados pelo clima

21/03/2018 18:20:26

Atualizado:

21/03/2018 19:39:34

 

O clima impôs um novo ritmo à safra da soja no país, mas não deve abalar os ganhos dos produtores brasileiros. É o que afirma o gerente de cultura de soja da Syngenta, Marcos Basso. “A seca lá atrás atrasou o plantio em algumas regiões e as chuvas mais recentes postergaram o início da colheita, mas o trabalho firme está compensando isso e os investimentos feitos pelos agricultores garantiram boa produtividade nas lavouras”, diz.

De acordo com Basso, outro aspecto importante deve ser considerado. “A alta no preço da commodity no mercado vai significar rentabilidade maior para o produtor, mesmo num ano em que a produção total do Brasil deve cair um pouco devido às más condições climáticas em algumas regiões”, afirma.

Enquanto a média de soja colhida no início de março para a região Centro-Sul nos últimos cinco anos era de 49,6%, neste ano o total recuou para 45,7%, segundo monitoramento da consultoria Safras & Mercado.

Mesmo com o atraso nos trabalhos, a produção deve se manter estável em comparação ao ano passado. De acordo com levantamento divulgado pela Conab no dia 8 de março, a projeção para a safra 2017/18 é de 113,02 milhões de toneladas de soja, um recuo de 0,9% em relação à de 2016/17, que foi calculada em 114 milhões de toneladas.

A valorização da commodity no mercado internacional, por sua vez, começou em janeiro e se mantém. O bushel (medida padrão do grão) já bateu picos de US$ 10,70 na Bolsa de Cereais de Chicago em janeiro, 10% maior que na safra anterior, e continua nesse patamar. Os contratos de maio/2018 fecharam em US$ 10,49 na última sexta-feira (16/3).

A alta se deve à quebra da produção da Argentina, onde a falta de chuvas devastou a cultura. “Nada menos do que 50% das lavouras estão 60% comprometidas. É uma perda enorme, que mexeu com o mercado”, diz o executivo, ao mencionar dados da Safras & Mercado.

Plano de safra

Segundo ele, com boa produção e bom preço, o produtor vai ter rentabilidade maior e contar com recursos para investir na cultura. “É hora de começar a planejar a próxima safra e buscar as melhores tecnologias para garantir bons ganhos de novo”, afirma.

Para isso, alguns cuidados são fundamentais. “O agricultor deve começar avaliando seu desempenho na safra anterior e traçando um plano para fazer melhor na seguinte”, diz Basso. “Estratégias para controlar a ferrugem, as ervas resistentes, o percevejo e a Spodoptera devem estar previstas”.

De acordo com o executivo, a Spodoptera é uma lagarta que tem aumentado nos últimos anos e exige atenção redobrada do produtor, que deve buscar no mercado os produtos mais robustos para controlá-la. “Para isso, é fundamental consultar um agrônomo e fazer com ele o planejamento adequado”, afirma.

Leia mais:

+Mato Grosso: a história do principal produtor brasileiro de soja

+Capim-amargoso: prevenção pode evitar perdas de 1 tonelada de soja/ha

+Tempo bom para colheita da soja no Cerrado

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!