Milho: produção deve chegar a 25,91 milhões de toneladas no MT

Estimativa ficou em 2,13% acima do projetado no último boletim, diz Imea. Condições climáticas favoreceram as lavouras

19/04/2018 18:26:53

A produção de milho deve chegar a 25,91 milhões de toneladas no Mato Grosso na safra 2017/2018, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). A estimativa representa um aumento de 2,13% ante a previsão anterior, de 24,74 milhões de toneladas.

Segundo o instituto, as condições climáticas mais favoráveis ao desenvolvimento das lavouras foram o principal fator para a revisão dos números. A projeção anterior havia sido divulgada em dezembro do ano passado.

Em comparação à safra passada, no entanto, a produção de milho no estado de cair 14,71%. Os motivos, de acordo com o relatório, são o menor investimento em tecnologia e a perspectiva de redução de área plantada.

Exportações

O número previsto para as exportações estaduais, de 15,68 milhões de toneladas, continua menor que o da safra passada, mas supera as 15,58 milhões de toneladas estimadas pelo Imea no seu último levantamento. O instituto projeta vendas para outros estados de 4,98 milhões de toneladas, acima das 4,53 milhões de toneladas no ciclo 2016/17.

Safra 2016/17

O Imea manteve sua projeção de oferta de milho de Mato Grosso da safra 2016/17 em 30,47 milhões de toneladas.

O consumo interno em Mato Grosso foi reajustado para 4,54 milhões de toneladas, por causa da maior demanda pelo cereal por usinas de etanol – no boletim de dezembro, a previsão era de 4,37 milhões de toneladas.

Leia mais:

+Conab estima produção de grãos em 230 milhões de toneladas

+Sorgo é opção para produtor que perdeu janela do milho

+Lagarta-do-cartucho: como controlar a principal praga do milho

VEJA MAIS

VÍDEOS

Há diversos temas essenciais à produtividade agrícola, entre eles o controle de pragas, doenças e daninhas, a eficiência de produtos e o tratamento de sementes industrial. A Syngenta preparou uma série de vídeos sobre variados assuntos e também ouviu pessoas que trabalham no campo e especialistas. Veja ao lado um conjunto desses vídeos. Boa navegação!