Paraná deve colher 22,7 milhões de toneladas nesta safra de grãos

Estimativa do Deral (Departamento de Economia Rural) traz dados da colheita de soja, milho e feijão

01/03/2018 10:04:17

Atualizado:

16/03/2018 16:26:17

 

A colheita da safra de grãos de verão 2017/18 no Paraná foi iniciada com atraso - há cerca de 15 dias - por causa das adversidades no clima que ocorrem desde o ano passado na região. Segundo o acompanhamento do Deral (Departamento de Economia Rural), o estado está colhendo uma safra de 22,7 milhões de toneladas.

Tanto a soja como o milho da primeira safra tiveram o início do plantio atrasado, no ano passado, por causa da seca. O clima se normalizou em outubro, mas houve excesso de chuvas em novembro. Essa situação contribuiu para atrasar tanto a colheita desses grãos como o plantio da segunda safra de milho, já em curso.

Soja

A colheita da soja no mês de fevereiro está atrasada, com 9% da área colhida, correspondente a 500 mil hectares, segundo o Deral. No mesmo período do ano passado, 31% da área plantada, o equivalente a 1,6 milhão de hectares, já estava colhida.

O quadro não deverá prejudicar a produtividade da soja, mas poderá afetar a qualidade do grão e aumentar os custos para o produtor, já que o excesso de umidade pode possibilitar o surgimento de doenças fúngicas nas plantas. A estimativa é de uma safra de soja de 19,3 milhões de toneladas, cerca de 547 mil toneladas a menos que a safra anterior.

Milho

O milho de primeira safra, também submetido às mesmas condições climáticas que a soja, está com a colheita atrasada, com 6% da área colhida. Cerca de 20 mil hectares foram colhidos até agora, em 2018. No ano passado, nessa mesma época, já havia 150 mil hectares plantados.

Segundo o Deral, a estimativa é de colheita de 2,97 milhões de toneladas para o milho da primeira safra, o que corresponde a uma redução de 40% em relação à produção anterior. Essa retração acompanha a diminuição na área de plantio, que foi de 35%. No ano passado foram plantados 513.627 hectares com milho da primeira safra e, este ano, 332.833 hectares.

O atraso na colheita da soja e do milho da primeira safra também está atrasando o plantio da segunda safra de milho. Com isso, a expectativa de plantio de 2,14 milhões de hectares – neste período – pode não se confirmar. Este ano, o Deral já constatou uma redução na área plantada de milho da segunda safra de 11%. A produção esperada é de 12,3 milhões de toneladas.

Feijão

Após o mês de janeiro, as condições climáticas melhoraram, o que permitiu acelerar a colheita do feijão da primeira safra. O avanço da colheita revelou perdas de 19% na produção, que correspondem a 71 mil toneladas, por causa do excesso de chuvas e frio durante o desenvolvimento das plantas. A produção estimada de feijão da primeira safra, atualmente, é de 308 mil toneladas. A estimativa inicial do Deral apontava para uma colheita de 379 mil toneladas.

A melhoria das condições climáticas está beneficiando o plantio do feijão de segunda safra. Pesquisa do Deral constatou uma redução de 21% na área plantada, que cai de 251.625 hectares para 198.963 hectares, mas aponta para uma produção 10% maior em relação ao ano passado por causa das condições favoráveis ao aumento de produtividade.

A estimativa do Deral para o feijão de segunda safra é de 380.492 toneladas, 10% a mais que em igual período do ano passado, quando foram colhidas 346.610 toneladas do grão.

Leia mais:

+Sem previsão de chuvas nos próximos dias, safra argentina está em risco

+Estiagem deve comprometer produtividade no RS

+Novas variedades de milho são opções para safrinha

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!