Pesquisadores dão dicas preventivas para o manejo de doenças da soja

Controle da ferrugem asiática, mancha-alvo e antracnose foram temas de palestras ministradas durante o CBSoja, em Goiânia

26/06/2018 11:08:48

Atualizado:

28/06/2018 08:51:30

A Syngenta apresentou novidades digitais e lançamentos de tecnologias no 8º Congresso Brasileiro de Soja (CBSoja), em Goiânia, de 11 a 14 de junho. Em um estande, produtores também tiveram a oportunidade de saberem mais sobre o manejo de pragas e doenças da soja, como a ferrugem asiática, em palestras com pesquisadores renomados da área, transmitidas também no Portal Syngenta.

Em uma delas, o professor Dr. Carlos Alberto Forcelini ressaltou a importância das aplicações preventivas para o manejo de doenças como a mancha-alvo, a antracnose e a ferrugem asiática, esta última hoje um dos maiores problemas para o produtor. Ele destacou o aumento de casos de doenças, principalmente na região sul, com um mapeamento das principais áreas afetadas. O pesquisador falou ainda sobre a importância de respeitar os intervalos de aplicações para o manejo adequado.

Logo em seguida, o pesquisador Fabiano Siqueri complementou as dicas da palestra anterior e destacou a importância do uso de variedades resistentes e do monitoramento efetivo da lavoura, desde a emergência, como aliados na prevenção da ferrugem asiática.

Siqueri destacou ainda a necessidade do controle efetivo da ferrugem nos materiais precoces, também falou sobre o respeito aos intervalos e doses de aplicação de fungicidas e destacou a importância da adequação do tamanho de área com a capacidade de pulverização e colheita, todas essas consideradas boas práticas para a máxima produtividade no campo.

Perdas de até 90%

Nas diversas regiões geográficas onde a ferrugem asiática foi relatada em níveis epidêmicos, os danos variam de 10% a 90% da produção. A doença  pode ocorrer em qualquer estádio fenológico da cultura. As plantas infectadas apresentam desfolha precoce, o que compromete a formação e o enchimento de vagens, com redução no peso final dos grãos.

Os primeiros sinais da infestação da doença são os esporos que o fungo Phakopsora pachyrhizi deixa na folha, com pontos escuros. Neste caso, é necessária a análise com lupa para ter certeza da infecção, já que eles são bem pequenos. Identificar a ferrugem no estágio inicial é fundamental para evitar a sua proliferação e reduzir perdas.

Leia mais:

+Ferrugem, mancha-alvo e antracnose: como evitar perdas na produção

+Como proteger a lavoura de soja da ferrugem asiática

+Dr. Carlos Forcelini aborda o manejo da ferrugem

 

VEJA MAIS

VÍDEOS

Há diversos temas essenciais à produtividade agrícola, entre eles o controle de pragas, doenças e daninhas, a eficiência de produtos e o tratamento de sementes industrial. A Syngenta preparou uma série de vídeos sobre variados assuntos e também ouviu pessoas que trabalham no campo e especialistas. Veja ao lado um conjunto desses vídeos. Boa navegação!