Produção de soja argentina pode cair a 43 mi de toneladas

Segundo especialistas, situação de escassez hídrica pode causar menor produção e alta no preço do mercado futuro

21/02/2018 16:58:10

 

A safra argentina de soja em 2017/18 deve cair – no pior cenário – para até 43 milhões de toneladas. No melhor cenário, não deverá ultrapassar 48 milhões de toneladas. As informações constam em relatório divulgado em fevereiro pelo analista privado Guilhermo Rossi (ex-integrante da Bolsa de Cereais de Rosario, no país).

A atual previsão admitida pelo mercado é de 50 milhões de toneladas, enquanto o último relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) estima a produção em 54 milhões de toneladas. Na safra anterior, a Argentina produziu 56 milhões de toneladas de soja. 

Caso as previsões de menor produção se confirmem, causadas pela situação de estresse hídrico, a tendência é de alta considerável nas cotações de soja no mercado, de acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica.

Histórico - Em 2008/09 a Argentina também sofreu uma seca severa e a produção de soja foi de 32 milhões de toneladas, para uma área similar. Este número seria equivalente, hoje, a 39 milhões de toneladas, com a adição das novas tecnologias implantadas desde então.

Leia mais:

+Com boas práticas, produtores de soja conseguem controlar ferrugem no PR

+Como proteger a lavoura de soja da ferrugem asiática

+Brasil exporta recorde de 68 mi t de soja em 2017

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!