Produtores de algodão batem recorde de produção na BA e em MT

Segundo Abrapa, área plantada no Brasil deve ser 20,3% maior e a produção, 11,3%, em 2018

16/10/2017 17:43:14

Atualizado:

20/10/2017 15:06:11

Syngenta

A cotonicultura encerra a safra 2016/2017 com resultados fantásticos. Segundo dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de setembro, divulgado no último dia 10 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção nacional de algodão totalizou 3,8 milhões de toneladas em 2017. O resultado é 2,5% superior à previsão de agosto, graças a um rendimento médio 3,0% maior.

O salto mais expressivo foi dado na Bahia, que contabilizou a colheita de cerca de 393,7 mil toneladas de algodão em pluma e 937,5 mil toneladas de algodão em caroço em uma área plantada de 201,6 mil hectares. As informações são da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba). O resultado final de 310 arrobas/hectare é histórico para a região e bem superior aos 165 @/ha da safra 2015/2016.

Veja também:
+ Mapa de Monitoramento: receba gratuitamente alertas de daninhas, pragas e doenças, como a ferrugem, na sua região

+ Clima, produtividade e preços estimulam plantio de algodão na safra 2017/2018

+ Começa o vazio sanitário para algodão em Mato Grosso

+ Manejo adequado de bicudo é aliado da produtividade do algodão

No Mato Grosso, o maior polo agrícola de algodão do Brasil, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) também registrou aumento de 17,6% em relação à safra anterior, totalizando 276,6 @/ha.

“Condições de temperaturas ideais e as chuvas bem distribuídas, aliadas a um bom manejo e ao controle fitossanitário, certamente contribuíram para esse desempenho”, afirma Wagner Janjacomo, gerente de Marketing da Syngenta.

Para a safra 2017/2018, se as estimativas da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) se confirmarem, a área plantada com algodão no Brasil será 20,3% maior que o ciclo que acaba de ser concluído e a produção, 11,3% superior. Os dados foram divulgados no final de setembro, durante a 48ª reunião da Câmara, realizada na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento (Mapa).

Para Janjacomo, além do fator climático, o aquecimento do mercado se deve aos preços praticados atualmente, algo entre US$ 0,65 e US$ 0,75 libra-peso. “Há um otimismo no setor, uma vez que a hoje a rentabilidade de algodão supera a da soja ou a do milho”, explica. Caso as expectativas se confirmem, os dez estados produtores brasileiros, juntos, deverão gerar em torno de 1,8 milhão de toneladas de pluma, com produtividade média próxima as 110 @/ha de pluma. Líder em defensivos, a Syngenta contribui para essa perspectiva de crescimento oferecendo aos agricultores que se dedicam à cultura uma série de soluções para o combate a pragas, doenças e ervas daninhas.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!