Veja 5 dicas que não podem faltar para o controle do nematoide do cisto

Para evitar prejuízos, monitoramento e tratamentos químico e biológico estão entre as ações que o produtor não pode deixar de lado

21/09/2018 15:32:57

Atualizado:

24/09/2018 09:08:51

 

Entre as várias espécies de nematoides que causam perdas na lavoura, uma das principais é o nematoide do cisto – NCS (Heterodera glycines). O cultivo intenso de soja favorece o aumento de incidência do parasita, principalmente na região do cerrado brasileiro.

O nematoide de cisto da soja penetra nas raízes da planta. Isso dificulta a absorção de água e nutrientes, reduzindo o número de vagens e traz sérios problemas para o agricultor que busca a máxima produtividade no campo.

Veja cinco dicas fundamentais que ajudam a identificar e combater os nematoides:

Saiba identificar

De acordo com informações da Embrapa, a planta mostra sinais de desnutrição, mesmo que o solo esteja adubado. O sistema radicular fica reduzido e infestado por minúsculas fêmeas do nematoide. Este patógeno penetra nas raízes da planta e dificulta a absorção de água e nutrientes, reduzindo o número de vagens, provocando clorose e baixa produtividade. Os sintomas aparecem em reboleiras e, em muitos casos, as plantas acabam morrendo.

Limpe o maquinário

A limpeza de maquinário é essencial para o controle de todos os tipos de nematoides. Isso porque a terra que fica aderida nos equipamentos agrícolas, principalmente nos pneus, é transportada para outras áreas da lavoura, o que colabora para a sua rápida multiplicação. Segundo estudo da Embrapa, cada fêmea do nematoide do cisto produz em média 400 ovos durante o seu ciclo de vida, que dura de 20 a 30 dias.

A orientação é lavar muito bem os equipamentos com jatos d´água. Caso identifique a presença de nematoides em algum ponto, deixe este lugar para preparar por último e lave bem os equipamentos após o preparo.

Invista no tratamento preventivo

O tratamento de sementes com produtos químicos e biológicos é essencial para prevenir perdas causadas pelo nematoide do cisto. Composto por uma bactéria, conhecida como Pasteuria nishizawae, uma das quatro espécies pertencentes ao gênero Pasteuria (parasita natural de nematoides), o Clariva é o único nematicida biológico que controla o nematóide do cisto.

O agente biológico, que é reconhecido cientificamente há mais de 50 anos, passou a integrar recentemente o portfólio de tratamento de sementes da Syngenta. “O Clariva age ao prevenir a penetração do nematoide do cisto na raiz da soja, reduzindo a sua reprodução. Os esporos da bactéria aderem à cutícula do nematóide e emitem um tubo germinativo para dentro do seu corpo”, explica Lucio Lemes, gerente de DTM do Seedcare, da Syngenta.

Isso faz com que, após a penetração, a bactéria se reproduza no corpo do nematoide. “Assim, há redução da vitalidade e, por consequência, controle do parasita”, completa Lemes. Junto com o Clariva, a Syngenta recomenda a adição do Epivio Vigor, um bioestimulante que prepara a planta para enfrentar, com um sistema radicular mais forte, condições edafoclimáticas adversas. 

Faça a rotação de culturas

A rotação de culturas é indicada para quebrar o ciclo dos nematoides do cisto e diminuir ou mesmo eliminar a incidência dos parasitas, que têm mais chance de ocorrer em safras sucessivas.

A orientação da Embrapa é a de fazer a rotação de culturas com plantas não-hospedeiras, o que ajuda a reduzir a população de nematoides do cisto. A escolha da cultura para a rotação depende, pois existem opções resistentes a um tipo de nematoide e não a outros. Na soja, a cultura mais usada na rotação é o milho.

A rotação de culturas ajuda a quebrar o ciclo do nematoide e também diminuir a sua população para a próxima safra. Além disto, a palhada que fica no solo serve para controlar a praga, pois preserva os inimigos naturais e mantém o equilíbrio biológico.

Use cultivares resistentes

O uso de cultivares resistentes de soja também é essencial, aliado às boas práticas agrícolas, para prevenir o surgimento de nematoides. A resistência é uma característica de cultivares e um dos principais fatores que ajudam a impedir a multiplicação do nematoide em suas raízes. Eles contribuem para o declínio da densidade populacional desses parasitas e ajudam inclusive a não aumentar os custos de produção, já que a própria cultivar, com resistência genética, é a ferramenta de manejo.

Leia mais:

+Nematoide do cisto, um dos principais parasitas da soja

+Nematóides causam perdas de R$ 35 bilhões ao ano

+Tratamento de sementes Syngenta, proteção contra fungos, insetos e nematoides

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!