Skip to main content

Cana-de-açúcar: conte com a tradição para controlar as pragas

A cigarrinha-das-raízes é uma das preocupações dos canavicultores quando começa o período chuvoso, comprometendo a produtividade. Você sabia que é possível combater o ataque desse inseto e ainda melhorar o desenvolvimento das plantas?

Publicado 08-01-2021 19:49:12

Linkedin Whatsapp
Cana-de-açúcar: conte com a tradição para controlar as pragas

As condições climáticas e o tipo de solo encontrados no Brasil favorecem o desenvolvimento de algumas culturas, como a cana-de-açúcar, que tem extrema relevância no agronegócio e é matéria-prima para a produção de açúcar e etanol, além de outras finalidades.

Para manter os bons índices de produtividade e também a qualidade da cultura, é preciso estar atento ao ataque de pragas, que podem causar grandes prejuízos se não forem controladas de forma assertiva e no momento certo.

A maior incidência pluviométrica entre os meses de novembro a março é motivo de preocupação aos canavicultores, já que favorece o aparecimento das cigarrinhas-das-raízes (Mahanarva fimbriolata), uma das principais ameaças da cultura e que pode causar grande danos.

A mudança do sistema manual de colheita para o sistema mecanizado é apontada como uma das principais causas da incidência da cigarrinha-das-raízes nos canaviais. A colheita da cana crua mantém uma camada grossa de palhada na área produtiva, contribuindo com o aumento dessa praga na lavoura.

A cigarrinha proporciona danos em todas fases do seu ciclo: quando ninfa, alimenta-se da seiva da planta, extraindo água e nutrientes essenciais para o desenvolvimento da cultura e injetando toxinas nas raízes. Nesse período, ela vive na base do colmo e é protegida por uma espuma que impede a sua desidratação.

Na fase adulta, o inseto apresenta coloração vermelha ou marrom-escura e também injeta toxinas nas folhas.

Entre os prejuízos da cigarrinha-das-raízes na cultura, destacam-se:

  • redução do teor de açúcar, causado pelo comprometimento do processo de fotossíntese da planta;
  • folhas secas e amareladas, que causam a morte dos colmos;
  • qualidade abaixo do esperado na matéria-prima, interferindo diretamente no desenvolvimento industrial com o aumento nas contaminações, a redução da fermentação e a recuperação da sacarose.

O manejo no período correto e as boas práticas agrícolas, como a eliminação dos restos da cultura, o monitoramento constante e a escolha de um inseticida eficiente, controlam a ação destrutiva da praga nos canaviais e podem proporcionar o aumento na produtividade.

O peso da tradição, o peso na produção

A tradição de um produto com bons resultados no controle das cigarrinha-das-raízes e uma performance superior são alguns diferenciais de Actara, o inseticida da Syngenta indicado para a cana-de-açúcar.

Além disso, a solução oferece:

  • incremento de produtividade;
  • maior vigor;
  • longo efeito residual;
  • ação de choque.

O monitoramento da praga deve ser realizado depois de 15 dias do início das chuvas, e o posicionamento indicado para a aplicação deve ser feito logo na primeira geração, como mostra o gráfico abaixo:

cana-de-acucar-conte-com-a-tradicao-para-controlar-as-pragas

Além disso, aplicado na dose recomendada, Actara possui um efeito bioativador que melhora o desenvolvimento das plantas, com a velocidade da brotação, o sistema radicular e a parte aérea. Isso faz com que as plantas resistam, também, às adversidades climáticas, aumentando o seu potencial produtivo e proporcionando uma lavoura mais rentável.

Quando o assunto são os bons resultados no campo, a escolha de produtos com tradição, como Actara, faz a diferença na hora da colheita. Além de inseticidas, a Syngenta disponibiliza um portfólio completo de produtos para auxiliar o produtor no manejo em todas as fases da cultura.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Banner do inseticida Actara 750 SG

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta