Skip to main content

Cana-de-açúcar: quanto a cultura perde por causa das doenças?

A incidência de fungos impede a boa produtividade do canavial e precisa ser contida com as soluções adequadas

Publicado 06-07-2020 22:04:38

Linkedin Whatsapp
Cana-de-açúcar: quanto a cultura perde por causa das doenças?

Ao redor do mundo, foram identificadas 216 doenças que podem infectar a cana-de-açúcar, sendo que 58 delas foram reconhecidas no território nacional. Segundo a Agência Embrapa de informação tecnológica, entre as ameaças incidentes no Brasil, ao menos dez podem ser consideradas de grande importância econômica para a cultura.

A possibilidade de perder até 100% da produção deixa o produtor num cenário desfavorável, tendo em vista os recursos financeiros e de tempo feitos para o cultivo da cultura da cana-de-açúcar.

Por isso mesmo, é primordial investir em produtos que proporcionem o controle das doenças que podem comprometer a produtividade da lavoura. E dentre as soluções existentes, Priori Xtra apresenta uma série de diferenciais que colabora com a proteção do canavial e como o aumento da produção.

Entendendo o X da questão

Conhecer as doenças que podem atingir o canavial e investir em soluções que possibilitem o controle assertivo dentro de um período de tempo curto é uma maneira de se proteger de problemas futuros envolvendo a rentabilidade.

Entre as doenças causadas por fungos e que mais incidem na lavoura, o produtor precisa se atentar a:

  • Ferrugem alaranjada (Saccharum officinarum)

A doença foi registrada pela primeira vez no Brasil em 2009. Naquela época, se disseminou pelo interior de São Paulo, que concentra áreas produtoras da cultura, causando grandes prejuízos. A doença pode ser confundida com a ferrugem marrom, que é causada pelo fungo Puccinia melanocephala, mas a proporção dos prejuízos causados na comparação das duas não é semelhante. A ferrugem alaranjada é menos agressiva quando infecta o canavial, o que não significa que seu ataque seja menos devastador, sendo que a infecção pode comprometer até 40% da produção.

  • Podridão-abacaxi (Ceratocystis paradoxa)

Conhecida por afetar também outras culturas, a doença incide na cana-de-açúcar até durante a fase de toletes. Com mecanismos próprios de penetração, o fungo penetra na planta através de aberturas naturais ou ferimentos. A doença reduz a germinação nos canaviais recém-implantados e pode causar a morte de novos brotos.

Prevenção e controle de doenças no canavial

O investimento em soluções de manejo que impulsionam o crescimento do canavial na realização do controle de doenças faz parte dos cuidados que o produtor deve ter. Compreender o que caracteriza cada uma dessas ameaças é meio caminho andado para que ele utilize as ferramentas mais eficazes e evite que o ataque dos patógenos comprometam sua lavoura.

A solução quando a produtividade é o X da questão, Priori Xtra é um fungicida sistêmico da Syngenta, eficaz no combate dos fungos que atacam a cultura. Ferramenta importante para o manejo de doenças da cana-de-açúcar, no início ou no fim do ciclo, possui dois diferentes modos de ação, oferecendo controle curativo e preventivo.

A solução da Syngenta proporciona, ainda:

  • Flexibilidade: posicionado em todos os segmentos de aplicação (foliar e sulco);
  • Sanidade: folhas mais ativas, cana mais produtiva e
  • Eficiência: sistêmico e rápido na translocação.

Priori Xtra faz parte do portfólio de soluções da Syngenta, que conta com diversas ferramentas que ajudam o produtor no desafio de alcançar resultados sempre favoráveis e contribuir com o crescimento do setor do agronegócio brasileiro.

Sempre respeitando a dosagem indicada no produto, assim como o intervalo correto entre as dosagens, prezando pela sanidade da cultura e o bom desempenho do produto, o agricultor pode estar sempre conectado à Syngenta através do nosso portal, que sempre conta com dicas e orientações para os bons resultados no campo.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Priori Xtra - Milho

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta