Skip to main content

Cercosporiose: saiba como proteger a soja

Com grande potencial destrutivo, a doença pode provocar grandes perdas na lavoura, impactando diretamente nos ganhos do produtor

Publicado 03-12-2021 17:22:45

Linkedin Whatsapp
Soja com cercoporiose

A soja ocupa um lugar de destaque dentro do agronegócio. Atualmente, o Brasil é o maior produtor e exportador da cultura, que a cada ano alcança números ainda mais expressivos de produção.

Com um mercado tão significativo, surge a preocupação de obter o melhor rendimento possível da lavoura. Para isso, uma das prioridades é manejar a cultura de maneira a controlar agentes e situações que limitam o desenvolvimento das plantas. Nesse cenário, as doenças são responsáveis por grandes perdas, principalmente quando não são manejadas de forma eficiente.

Entre as principais doenças que acometem a cultura da soja, a cercosporiose tem preocupado os produtores, especialmente por apresentar alto grau de dificuldade no manejo. Essa doença vem ocorrendo com maior frequência nas lavouras e sua severidade compromete a produtividade e a qualidade do produto final.

Dados publicados pela Fundação MS apontam que ataques do patógeno podem reduzir o rendimento da lavoura entre 7 e 30%, dependendo do local. Essa doença atinge todas as partes da planta e, em algumas situações, afeta até 50% das vagens formadas, o que representa um grande prejuízo aos produtores.

O que é a cercosporiose?

Cercosporiose

Trata-se de uma doença causada pelo fungo Cercospora kikuchii que, embora seja favorecido por climas quentes e chuvosos, está disseminado em todas as regiões do país. A cercosporiose possui grande potencial de destruição na cultura da soja, sendo ultrapassada apenas pela ferrugem-asiática (Phakopsora pachyrhizi).

Além disso, traz grande dificuldade de manejo ao produtor, em razão da resistência que o patógeno apresenta a alguns grupos químicos fungicidas. Confira alguns de seus principais sintomas:

  • Surgimento de pontos com coloração castanho-avermelhada nas folhas, que progridem para grandes manchas;

  • Aparecimento de pontos vermelhos nas vagens, que evoluem para manchas castanho-avermelhadas;

  • Desenvolvimento da mancha púrpura, nome dado à coloração que as sementes adquirem depois que a infecção chega às vagens da planta.

Vagem de soja

O maior dano causado pelo fungo é a desfolha antecipada, que ocasiona a redução no tamanho dos grãos. Além disso, a doença também provoca diminuição no teor de óleo e de proteína das sementes, afetando negativamente a produtividade e diminuindo o valor pago pelas sacas de soja.

Considerando a relevância da cultura no agronegócio brasileiro, o valor mais baixo oferecido pela commodity é capaz de impactar significativamente na balança comercial.

Embora seja uma doença de final de ciclo, a cercosporiose pode começar a se desenvolver logo no início do ciclo da cultura. A melhor estratégia para manter a sanidade da lavoura é realizar o manejo correto, com a integração de práticas efetivas e de medidas voltadas à prevenção e ao controle de doenças, tais como:

  • Utilizar sementes sadias, livres de patógenos;

  • Realizar o tratamento de sementes;

  • Iniciar a aplicação de fungicidas ainda nos estágios vegetativos, atuando de maneira preventiva.

Além disso, é fundamental seguir as recomendações de manejo consciente.

Conte um fungicida multissítio no manejo de doenças

Para que o manejo do complexo de doenças da soja seja eficaz, o produtor pode contar com Bravonil, fungicida multissítio da Syngenta, que funciona como uma importante ferramenta no controle da cercosporiose na lavoura.

Esse produto traz diversos benefícios, como:

  • Amplo espectro: formulado com Clorotalonil, molécula protetora e de alto potencial de controle, oferece muita eficiência no combate às principais doenças da soja;

  • Manejo de resistência: permite um manejo mais efetivo, reduzindo o desenvolvimento da resistência frente aos principais ativos convencionais;

  • Aderência: apresenta melhor cobertura e adesão às folhas, mesmo em dias de chuva;

  • Conveniência: confere maior uniformidade à mistura, proporcionando aplicação mais fluida e evitando o entupimento do sistema de pulverização.

No controle da cercosporiose e de outras doenças, Bravonil é a melhor ferramenta para adicionar performance ao seu manejo. A utilização do fungicida multissítio da Syngenta, aliada a outras soluções, traz ainda mais eficiência no controle do complexo de doenças.

Vale destacar que a combinação de Bravonil com o fungicida multipotente Cypress é uma alternativa inteligente e polivalente, que pode ser utilizada em diversos momentos do ciclo da cultura. A adoção dessas duas ferramentas traz um controle efetivo de cercosporiose, com o melhor manejo de resistência.

Na hora de extrair o máximo em produtividade, conte com o portfólio completo de produtos da Syngenta, com soluções desenvolvidas para uso do início ao fim do ciclo da cultura, auxiliando o produtor a enfrentar os desafios diários da lavoura.

A Syngenta está ao lado do produtor rural em todos os momentos, com o objetivo de impulsionar o agronegócio brasileiro com qualidade e inovações tecnológicas.

Acesse o portal da Syngenta e acompanhe os artigos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!

 

 

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Conteúdos Relacionados

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta