Skip to main content

Colheita do feijão: dessecação para uma melhor produtividade

Na reta final de desenvolvimento da cultura, a aplicação do herbicida dessecante proporciona inúmeros benefícios para a lavoura, como a uniformidade dos grãos

Publicado 12-04-2021 22:13:54

Linkedin Whatsapp
Colheita do feijão: dessecação para uma melhor produtividade

A cultura do feijão é considerada de ciclo curto e apresenta três safras distintas dentro de um mesmo ano, sendo a primeira semeada entre agosto e dezembro; a segunda, entre janeiro e abril e a terceira, entre maio e julho. Isso dá a vantagem para o produtor se adequar ao plantio sem deixar de lado outras culturas que ocupam um ciclo de ano cheio.

Para a safra 20/21, a previsão de colheita total deva atingir 3.126,5 milhões de toneladas, um recuo de 3,2% em relação à safra anterior, mas ainda assim um resultado satisfatório levando em consideração o cenário atual de pandemia mundial.

Com a colheita do feijão, é necessário voltar as atenções para a qualidade do grão e fazer a dessecação pré-colheita. Essa prática é muito comum nas lavouras, pois permite a antecipação, já que a maturação dos grãos, geralmente, acontece de maneira desuniforme e, no ponto de maturidade fisiológica, o alto teor de água pode tornar a colheita inviável. 

O uso de herbicida na dessecação proporciona mais rentabilidade ao produtor devido a benefícios como:

  • minimização dos problemas de retardamento de colheita;
  • possibilidade de planejamento da colheita do feijão;
  • mais eficiência das máquinas no campo;
  • proteção da lavoura através do controle de plantas daninhas que hospedam pragas e patógenos que possam atacar a área.

Portanto, a tomada de decisão na hora de aplicar o dessecante deve levar em consideração a maturidade dos grãos, que acontece primeiro nas partes mais baixas da planta até chegar ao topo, e o estádio de degenerescência das folhas, o teor de água, a mudança de cores na vagem e a maturação da massa.

Como realizar uma dessecação bem-feita na lavoura

A dessecação pré-colheita do feijão visando a maturação uniforme dos grãos pode ocorrer em duas situações durante o ciclo:

  1. Vagens e sementes em estágios diferentes de maturação: o uso do herbicida se faz necessário para que haja a uniformidade dos grãos, obtendo uma colheita produtiva e rentável.
  2. Antecipação da colheita: em alguns momentos, por conta do planejamento de plantio ou dos preços na comercialização do feijão, o produtor precisa aplicar o dessecante para aproveitar o cenário favorável da agricultura na lavoura.

E para realizar uma dessecação bem-feita no campo, a Syngenta desenvolveu Reglone, um herbicida com ação de contato e não seletivo, que desseca as plantas daninhas e a cultura, proporcionando uma lavoura limpa, levando ao melhor rendimento da operação de colheita, trazendo bons resultados para o produtor. 

O posicionamento indicado para Reglone é a aplicação poucos dias antes da colheita e para uma correta recomendação procure um engenheiro agrônomo.

Além da uniformidade de maturação dos grãos, Reglone proporciona outros dois benefícios para a lavoura:

  • controle de plantas resistentes, principalmente as de difícil controle e que apresentam resistência ao glifosato;
  • Ação rápida, diminuindo as impurezas e contribuindo com o melhor planejamento das operações.

Os problemas enfrentados no campo não param e o produtor rural precisa contar com soluções eficazes para manter a lavoura saudável do começo ao fim do ciclo. Sempre ao lado do agricultor, a Syngenta está atenta às demandas do campo e conta com um portfólio completo de produtos para auxiliar o manejo das áreas, proporcionando os melhores resultados em produtividade e rentabilidade.

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta