Comunicado do FRAC aponta para queda de eficiência de mais algumas classes químicas no combate à ferrugem asiática.

O fungo Phakopsora pachyrhizi, responsável pela ferrugem da soja, está menos sensível à Triazolintione e aos Triazóis; o Manejo Consciente é recomendado por especialistas para lidar com as doenças diante do cenário de resistência.

19/06/2019 14:02:56

Atualizado:

25/06/2019 09:57:25

O Comitê de Ação à Resistência a Fungicidas – Brasil (FRAC-Brasil), braço nacional do órgão global que monitora a eficiência de fungicidas na produção agrícola, lançou seu último comunicado no dia 4 de junho.

O texto contém estudos feitos com populações de fungos presentes na safra 2018/2019 e aponta para o aparecimento de espécies com sensibilidade reduzida à Triazolintione e aos Triazóis. Isso significa que o agricultor e a comunidade técnica deverão estar atentos no momento de definir as estratégias de manejo de doenças na cultura da soja, pois são compostos de uso intensivo nas lavouras e precisarão ser muito bem posicionados considerando este novo cenário agronômico.

A importância do comunicado é reforçada pelo pesquisador Fabiano Siqueri, de Mato Grosso: “O FRAC anunciou mais uma resistência do fungo da ferrugem asiática, agora aos grupos Triazolintione e Triazóis. E isso só vem reforçar o cuidado que a gente deve ter com os fungicidas e com o manejo dessa importante doença.”

Em sintonia com as recomendações do FRAC, a Syngenta já vem falando do Manejo Consciente, um projeto criado com os principais pesquisadores e que reuniu as melhores recomendações do mercado para garantir a proteção dos fungicidas e o futuro da cultura da soja. Através de 10 princípios essenciais, o projeto proporciona as melhores técnicas de manejo visando o controle de doenças considerando o cenário atual de resistência, protegendo as atuais moléculas e, principalmente, garantindo o futuro da soja no Brasil.

O pesquisador e engenheiro agrônomo Carlos Forcelini reforça as práticas do Manejo Consciente: “É possível manejar satisfatoriamente desde que a gente adote as práticas de Manejo Consciente, que envolvem uma série de estratégias. As principais são: começar cedo com as aplicações, combinar diferentes grupos de ingredientes ativos e trabalhar com os reforços, sejam eles de Triazóis, em algum momento, ou de multissítios, em outros. Além disso, fazer as aplicações com intervalos seguros e bem realizadas através de uma pulverização correta.”

O engenheiro agrônomo Valtermir Carlin ressalta, também, a importância dos multissítios na composição do Manejo Consciente que melhor controla as doenças da soja: “Atualmente, o papel dos multissítios na cultura da soja é fundamental. Não se consegue mais montar um programa de manejo de doenças sem pensar em fungicidas multissítios, não só para a ferrugem da soja, mas para o complexo de doenças como um todo”.

Reafirmando a importância dos multissítios nas estratégias de manejo, o pesquisador Lucas Navarini aponta para a importância desses fungicidas e ressalta como eles são importantes não apenas para o combate à ferrugem, mas também de outras importantes doenças da soja: “Nos últimos anos temos notado que o fungicida protetor à base de clorotalanil, como o Bravonil®, apresenta um diferencial no controle de manchas muito pronunciado”, diz Navarini.

O comunicado do FRAC é de extrema importância para o produtor. Segundo Luís Henrique Carregal, engenheiro agrônomo e fitopatologista da Agro Carregal, “a grande importância do comunicado do FRAC está relacionada à atualização de todos os profissionais e técnicos que estão trabalhando no campo com a ferrugem asiática, principalmente no que se refere à triazolintione. A resistência a essa classe química de fato já vem acontecendo há algumas safras, e agora está comprovado cientificamente. Isso reforça a importância de o agricultor seguir todos os passos do manejo consciente, desde a escolha da variedade, época de semeadura e vazio sanitário, até o uso dos produtos químicos de uma forma racional”, afirma Carregal.

Ioana Tudor, diretora global de Marketing Syngenta, exemplifica como a perspectiva da Syngenta se adequa às recomendações do FRAC:  “Na perspectiva da Syngenta, nós acreditamos que manejo, boas práticas agronômicas e bons programas de rotação de culturas são absolutamente críticos para maximizar a produtividade e o potencial de proteção à cultura dos nossos produtos”, diz a diretora.

 

 

Os 10 princípios do Manejo Consciente estão totalmente alinhados às mais recentes recomendações do FRAC sobre as boas práticas de manejo da soja.

Conheça mais sobre o Manejo Consciente no Portal Syngenta: https://www.portalsyngenta.com.br/manejo-consciente

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!