Conheça os novos híbridos para a safrinha de milho

Cenário favorável para a cultura exige planejamento e investimento do produtor para extrair máximo potencial produtivo

14/01/2019 11:07:49

Atualizado:

30/01/2019 12:07:03

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou em dezembro uma estimativa de 63,73 milhões de toneladas na segunda safra de milho, que, se confirmada, representará crescimento de 18% na produção brasileira em relação à safra 2017/18. O maior incremento de produção deve ser observado em Mato Grosso do Sul, com 8,778 milhões de toneladas (+38,5%), seguido de Goiás, com 7,693 milhões de toneladas (+20%).

A estimativa no Mato Grosso, principal estado produtor, é que a área de milho chegue a 4,7 milhões de hectares, um crescimento de 7% em relação a 2017/18. No Paraná, segundo estado em área, a estimativa atual é que a área plantada deverá crescer 12%, chegando a 2,4 milhões de hectares.

 “Como o plantio da soja foi antecipado em muitas regiões, a janela de produção para o milho safrinha torna-se bastante favorável”, explica William Weber, responsável pela cultura de milho na Syngenta. A colheita da safra de soja 2018/19 teve início cerca de 10 a 15 dias antes do previsto em algumas localidades.

“Com as condições climáticas favoráveis até o momento, muitos produtores têm a perspectiva de conseguir acelerar o plantio e, assim, aumentar o potencial produtivo do milho 2ª safra”, avalia William. O especialista alerta para a escolha de tecnologias adequadas para maximizar a produção. "Considerando a janela ideal de plantio até final de fevereiro na maioria das regiões, a orientação é que o agricultor comece a semeadura com híbridos de alto potencial produtivo e com ciclo precoce, respeitando sempre a recomendação técnica para a região”.

A perspectiva climática positiva dá ao produtor mais segurança para planejar e investir no cultivo. O planejamento deve levar em conta o fato de que no final do ciclo há diminuição das chuvas, queda de temperatura e luminosidade. Para ajudar o produtor a driblar esses desafios e extrair máxima produtividade a Syngenta apresenta novas genéticas de híbridos precoces e super precoces, com a melhor biotecnologia do mercado.

Os novos produtos super precoces são o SYN 422 VIP3, o SYN 488 VIP3 e o SYN 455 VIP3, que possuem alto potencial produtivo aliado à estabilidade, segurança e sanidade de plantas e grãos.  Optar por híbridos deste ciclo garante o pendoamento antecipado da cultura, minimizando os riscos de sofrer com o clima adverso.

Além destas opções, também chegam ao mercado novidades com tecnologia de ciclo precoce: o SYN 555 VIP3, o SYN 505 VIP3 e o SYN 522 VIP3. A opção SYN 522 VIP 3 é indicada para o segmento de médio investimento, já a SYN 505 VIP 3 e a SYN 555 VIP3 para alto investimento, essa última recomendada para agricultores Goiás, Minas Gerais e São Paulo, por ser mais adequada às características dessas regiões.

Para saber mais sobre estes novos híbridos, procure um representante Syngenta em sua região.

Leia mais:

Pesquisadora tira dúvidas sobre o controle de percevejos no sistema soja-milho

Cigarrinha, barriga-verde e lagarta-do-cartucho: perigo para milho safrinha

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!