Conheça as principais doenças do trigo e saiba como controlá-las.

06/09/2019 10:16:29

Atualizado:

09/09/2019 16:56:12

O trigo é uma cultura especialmente importante para a economia local da região sul do país, onde encontra condições de umidade e temperatura ideais para melhor se desenvolver. No entanto, são justamente essas condições que também favorecem o aparecimento das principais doenças do trigo, como as manchas foliares e a ferrugem.

As manchas foliares são formadas por um conjunto de quatro doenças fúngicas – mancha-marrom, mancha-amarela, mancha-da-gluma e mancha-salpicada – que atacam principalmente as folhas da planta, provocando manchas cloróticas que posteriormente evoluem para lesões necróticas.

Cada uma delas prefere uma faixa de temperatura e umidade específicas para o seu desenvolvimento conforme abaixo:

Mancha-marrom: Temperatura entre 20 e 28°C; molhamento de, ao menos, 15 horas.

Mancha-amarela: Temperatura entre 18 e 28°C; molhamento de, ao menos, 30 horas.

Mancha-da-gluma: Temperatura entre 20 e 25°C; molhamento entre 48 e 72 horas.

Mancha-salpicada: Temperatura entre 15 e 20°C; molhamento de mais de 72 horas.

Fonte: Embrapa. 

Os principais métodos de controle para as manchas foliares são o tratamento de sementes, a rotação de culturas, a eliminação de plantas de trigo voluntárias e a aplicação de fungicidas.

De maneira geral, as manchas atacam mais o trigo a partir do início do perfilhamento, ao passo que a ferrugem da folha é uma doença que costuma aparecer em estágios mais avançados do ciclo da cultura, sendo caracterizada pelo aparecimento de pústulas com esporos amarelo-escuros e marrons nas folhas. De acordo com a severidade, a ferrugem pode causar prejuízos de cerca de 50% da produtividade em função da redução da área fotossintética da planta, impactando assim na qualidade e na produtividade da lavoura.

A ferrugem encontra as condições ideais para o seu desenvolvimento entre 15 e 20°C, sendo necessário molhamento foliar de 6 a 10 horas para o seu estabelecimento. No caso da ferrugem, os principais métodos de controle são a utilização de variedades resistentes, o tratamento de sementes e a aplicação de fungicidas.

Neste sentido, a Syngenta oferece um portfólio robusto para ajudar o produtor no controle do complexo de doenças da cultura, possibilitando a ele variar os modos de ação para uma melhor efetividade de seu manejo.

Com esta finalidade, Elatus é o mais novo lançamento da Syngenta para a cultura do trigo. Trazendo a combinação de dois poderosos ingredientes ativos e diferentes modos de ação, Elatus garante um controle superior de doenças com efeito duradouro, protegendo a planta por mais tempo e entregando altas produtividades.

Seu uso pode ser alternado com Priori Xtra®, o fungicida mais conhecido do mercado de trigo, que traz um amplo espectro no controle de doenças, além de ajudar o produtor a alcançar maiores rendimentos e a maximizar os lucros com a lavoura.

Além da combinação das duas tecnologias, o produtor também tem a opção pelo uso do Tilt®, o fungicida indispensável mais utilizado na proteção contra as manchas foliares, completando assim o programa de recomendação mais eficiente do mercado, capaz de entregar uma lavoura saudável e produtiva para o triticultor.

Para mais informações sobre a cultura do trigo, clique aqui.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!