Skip to main content

Controle pré-emergente: elimine o caruru da sua lavoura

O Amaranthus hybridus se mostra resistente ao glifosato e, para não perder produtividade, a escolha de um herbicida que proporciona controle efetivo dessa invasora, é essencial para o manejo assertivo

Publicado 21-10-2020 22:14:21

Linkedin Whatsapp
Controle pré-emergente: elimine o caruru da sua lavoura

A resistência adquirida pelas plantas daninhas na lavoura de soja é um assunto preocupante, principalmente pelo impacto negativo que causa na produtividade, já que gera uma capacidade inerente e herdável de organismos dentro de uma população que sobrevivem e se reproduzem mesmo após a aplicação de um herbicida.

A rápida identificação de plantas daninhas resistentes permite a adoção de medidas adequadas de manejo, como a escolha de um herbicida que controla essas ameaças na lavoura.

Entre as principais plantas daninhas que afetam os campos e disputam por luz, água, nutrientes e espaço com a soja estão: capim-amargoso (Digitaria insularis), buva (Conyza canadensis), capim-pé-de-galinha (Eleusine indica) e caruru (Amaranthus hybridus), sendo esse último motivo de preocupação entre os sojicultores por conta da incidência de resistência registrada em alguns estados do Brasil, especialmente no Rio Grande do Sul. 

controle-pre-emergente-elimine-o-caruru-da-sua-lavoura

Por que o caruru é tão preocupante para a lavoura?

O caruru (Amaranthus hybridus) acionou o sinal de alerta nas lavouras de soja devido ao desenvolvimento de resistência ao glifosato. 

É uma planta daninha muito complexa e de difícil controle, podendo atingir 2,5 metros de altura. Possui folhas largas e tem alta variabilidade genética e grande produção de sementes (de 200 a 500 mil por planta), o que proporciona a sua rápida dispersão e o aumento da população, disputando o mesmo espaço com a soja.

controle-pre-emergente-elimine-o-caruru-da-sua-lavoura

Por isso, adotar um manejo com ferramentas eficientes à daninha com resistência ao glifosato se faz fundamental para uma lavoura de alta produtividade.

Uma forma de prevenir que o caruru afete a cultura é escolher um herbicida pré-emergente como Dual Gold, da Syngenta, que evita que essa daninha se desenvolva, preservando o potencial produtivo da lavoura.

Não deixe espaço para as daninhas

Dual Gold inibe a presença das plantas daninhas antes delas aparecerem, prevenindo a lavoura da matocompetição. 

A solução pré-emergente da Syngenta tem excelente eficácia e é sensível contra as principais ervas daninhas brasileiras, principalmente as de espécies que apresentam resistência ao glifosato, como o caruru. Entre os seus benefícios destacam-se:

  • Controle superior - modo de ação diferenciado na pré-emergência e efeito residual prolongado, protegendo a lavoura por mais tempo;
  • Flexibilidade - possui amplo espectro, controlando o complexo de plantas daninhas, além da possibilidade de ser combinada com um pós-emergente, proporcionando resultados ainda mais satisfatórios para o manejo;
  • Alta seletividade - controla o caruru e outras plantas daninhas sem prejudicar a lavoura de soja, resultando em ainda mais produtividade.

Caso necessite de complemento para acabar de vez com a incidência do caruru, o produtor pode usar, ainda, Flex, que deve ser aplicado logo no início (de 2 a 4 folhas).

Seja para o controle de ervas daninhas ou outros problemas que atinjam a lavoura, o sojicultor pode contar com o portfólio completo de produtos da Syngenta, que oferece as melhores soluções e tecnologias para proteger a cultura e aumentar sua produtividade do início ao fim.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Dual Gold

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta