Skip to main content

Capim-amargoso

O capim-amargoso é uma espécie nativa de regiões tropicais e subtropicais da América, sendo frequentemente encontrada em lavouras

Publicado 19-03-2021 18:30:19

Linkedin Whatsapp
Capim-amargoso

O capim-amargoso é uma espécie nativa de regiões tropicais e subtropicais da América, sendo frequentemente encontrada em lavouras, pomares, beira de estradas e terrenos baldios (MACHADO et al., 2008).

No continente americano, o Brasil é o país com maior número de espécies deste gênero, tanto nativas (26 espécies) como exóticas (12 espécies) (DIAS et al., 2007). Pertence à família botânica das Poaceae (Gramineae).

O capim-amargoso é adaptável a climas e solos variados e se desenvolve com facilidade na maioria das regiões do Brasil, principalmente no cerrado brasileiro.

O capim-amargoso é uma espécie que caracteriza-se como uma planta perene, ereta, que possui colmos estriados e entrenós longos, tendo de 50 a 150 cm de altura e altamente competitiva com grande importância nas culturas brasileira, principalmente, aquelas populações resistentes ao glifosato e mais recentemente a inibidores de ACCase. Uma vez estabelecido com a formação de rizomas e touceiras, o amargoso apresenta uma grande dificuldade de controle . Ele compete diretamente com a cultura por luz, água e nutrientes do solo.

A propagação do capim-amargoso se dá principalmente através de sementes (se espalha com rapidez pelo vento e também pode ser transportado no maquinário) e quando entouceiradas, também se propaga por rizomas, dificultando ainda mais o seu controle. Pode florescer e disseminar sementes durante todo o ano, cada planta pode ter até 50 mil sementes, segundo a Embrapa. As sementes apresentam baixos níveis de dormência e pode germinar durante todo o ano.

Culturas afetadas pelo capim-amargoso

Principais culturas afetadas: Abacaxi, Alfafa, Algodão, Algodão (logo após plantio), Algodão (Pós-emergência), Algodão (Pré-plantio), Algodão - dessecação, Algodão - OGM, Algodão S.P.D., Alho, Alho (Pós-emergência), Ameixa, Amendoim, Área de pousio, Arroz, Arroz irrigado, Arroz irrigado S.P.D., Arroz S.P.D., Aveia, Aveia preta, Azevém, Banana, Batata, Batata (Pós-emergência), Batata yacon, Batata-doce, Berinjela, Cacau, Café, Café (Pós-emergência), Caju, Cana-de-açúcar, Cana-de-açúcar (em Pós-emergencia), Cana-de-açúcar (logo após plantio), Cana-de-açúcar (maturação), Cana-de-açúcar (Plantio), Cana-de-açúcar (Soca), Cana-de-açúcar S.P.D., Canola (Pós-emergência), Cará, Cebola, Cebola (Pós-emergência), Cenoura, Cenoura (Pós-emergência), Centeio, Cevada, Citros, Coco, Dendê, Ervilha, Eucalipto, Eucalipto (Florestas implantadas), Eucalipto (Implantação da Floresta), Feijão, Feijão (Pós-emergência), Feijão dessecação para semente, Feijão S.P.D., Feijão-caupi, Fumo, Fumo (Pós-emergência), Gengibre, Girassol, Girassol (Pós-emergência), Gladíolo, Goiaba, Grão-de-bico, Inhame, Jiló, Lentilha, Maçã, Mamão, Mandioca, Mandioca (Pós-emergência), Mandioquinha-salsa, Manga, Melancia, Melancia (Pós-emergência), Milheto, Milho, Milho - Geneticamente Modificado, Milho S.P.D., Nectarina, Pastagens, Pastagens S.P.D., Pera, Pêssego, Pimenta, Pimentão, Pinus, Pinus (Florestas implantadas), Pinus (Implantação da Floresta), Quiabo, Reflorestamento, Repolho, Seringueira (Floresta implantada), Seringueira (Implantação da Floresta), Soja, Soja (Pós-emergente), Soja (Pré-plantio), Soja - Geneticamente Modificada, Soja CV - Geneticamente modificada, Soja Dessecação, Soja S.P.D., Tomate, Tomate (Pós emergência), Trigo, Trigo S.P.D., Triticale, Uva.

Danos causados pelo capim-amargoso

O capim-amargoso compete com as culturas por água, luz e nutrientes, Além disso, estas plantas são hospedeiras de pragas, doenças e nematoides o que aumenta o custo na produção.

A presença dessa espécie deve ser monitorada nas lavouras durante a safra, safrinha e entressafra, pois o descaso com a ocorrência dessa planta na lavoura pode levar a um forte aumento na população de D. insularis e consequentemente a sérios prejuízos na produtividade e aumento nos custos de produção (GEMELLI et al., 2012).

Segundo GAZZIERO et al (2012), a produtividade da soja é inversamente relacionada à intensidade de infestação dessa espécie na lavoura e o capim amargoso em competição com a soja reduz em até 44% a produtividade.

Métodos de controle do capim-amargoso

Existem diferentes formas de manejar o capim-amargoso:

  • Rotação de culturas, com rotação de herbicidas.
  • Utilizar sementes isentas de infestantes resistentes.
  • Acompanhar as mudanças na flora.
  • Evitar a reprodução e disseminação inicial de plantas daninhas.
  • Realizar a limpeza de tratores, implementos, colheitadeiras e semeadoras.
  • Utilizar produtos químicos como herbicidas de diferentes mecanismos de ação.

O controle químico de capim-amargoso por meio de herbicidas pode ser realizado em pré e/ou pós-emergência desta planta daninha, dentro dos diferentes segmentos, como pré-plantio, pré e pós-emergência das culturas, envolvendo herbicidas com diferentes modos de ação.

Produtos indicados para o manejo do capim-amargoso

A Syngenta oferece qualidade e tecnologia no combate às plantas daninhas e conta com um portfólio completo de soluções para controlar capim-amargoso que atinge a lavoura. Os produtos recomendados para manejo do capim-amargoso são:

  • Zapp QI;
  • Viance;
  • Fascinate;
  • Calaris;
  • Callisto;
  • Boundary;
  • Dual Gold;
  • Eddus;
  • Meristo;
  • Topik;
  • Touchdown

Imagens:

glossario-de-alvos-capim-amargoso   glossario-de-alvos-capim-amargoso

glossario-de-alvos-capim-amargoso

NAO TEM SEGUNDO BANNER