Skip to main content

Herbicida pré-emergente: um aliado contra o caruru resistente

As plantas daninhas são um dos problemas mais críticos da soja e é preciso investir em soluções efetivas

Publicado 17-08-2020 14:12:37

Linkedin Whatsapp
Caruru é uma das plantas daninhas que prejudicam a lavoura

Os herbicidas pré-emergentes para soja são usados no controle de plantas daninhas antes mesmo da sua emergência. Eles evitam perdas geradas pela matocompetição e têm importante contribuição para a conquista de uma lavoura mais produtiva e rentável. Neste sentido, a Syngenta desenvolveu Dual Gold, que oferece alta seletividade, flexibilidade de doses e uso e proporciona controle superior, sendo a melhor opção para o manejo preventivo da soja.

As daninhas estão entre as principais ameaças para a cultura da soja. Entre as espécies que necessitam de atenção especial e cuidados quanto ao seu manejo está o caruru (Amaranthus hybridus), que possui uma grande produção de sementes e tem sua dispersão facilitada, o que possibilita sua sobrevivência e aumento de populações de plantas, concorrendo com a cultura em espaço, luz, nutrientes e água.

Presentes em todas as regiões produtoras do país, com maior incidência em lavouras do Sul, essa espécie de daninha cresce muito rápido, podendo atingir 2,5 metros de altura, com populações densas.

O controle dessa erva tem se tornado cada vez mais complexo. Comunicado da HRAC-BR (Associação Brasileira de Ação e resistência de Plantas Daninhas aos Herbicidas) apontou relatos recentes de casos de resistência da espécie Amaranthus hybridus aos herbicidas clorimurom-etilico e glifosato, pertencente aos inibidores da ALS (Grupo B) e inibidores da EPSPs (Grupo G)

Em áreas de dessecação de plantio ou na pós-emergência, o caruru não é controlado e continua competindo com a cultura por nutrientes. 

Segundo a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), a utilização de herbicidas com amplo espectro de ação na pré-emergência é uma das alternativas para enfrentar este problema de resistência.

Identifique as ameaças e busque a melhor opção para preveni-las

Com amplo espectro, Dual Gold age com eficácia na redução de plantas daninhas, como capim-amargoso (Digitaria insularis), caruru (Amaranthus hybridus), trapoeraba (Commelina benghalensis) e capim-pé-de-galinha (Eleusine indica), entre outras, facilitando o manejo e reduzindo os custos com outros herbicidas ao longo do desenvolvimento da cultura.

Além de prejudicar a produção, as plantas daninhas podem causar vários problemas: reduzem a qualidade dos grãos; causam maturação desuniforme; dificultam a operação da colheita e servem de hospedeiras para pragas e doenças.

Com rápida germinação e sistema radicular abundante, as invasoras disputam recursos com a cultura plantada. O mesmo ocorre com a luz, já que as daninhas, através do sombreamento, impedem que a planta realize a fotossíntese completa, o que compromete o desenvolvimento da soja.

Comprove os resultados do herbicida pré-emergente da Syngenta

Com um plano de ação de manejo das plantas daninhas, levando em conta as diferentes alternativas de controle e épocas de aplicação, e integrando o controle químico com outros métodos, especialmente o manejo cultural, o produtor poderá obter melhores resultados ao longo do desenvolvimento do grão.

Com o objetivo de oferecer um produto que previna a lavoura da matocompetição, o pré-emergente para soja Dual Gold, da Syngenta, é a melhor opção para controlar os piores problemas da soja.

O herbicida da Syngenta proporciona o controle das plantas daninhas, entre elas o caruru, inibindo a sua presença desde o plantio e facilitando o trabalho do produtor desde o manejo.

Em Dual Gold, o produtor encontra uma solução que contribui para o bom desenvolvimento da lavoura desde o início do ciclo e para o aumento da produtividade na hora da colheita. O pré-emergente da Syngenta indicado para conter a matocompetição na lavoura de soja oferece:

  • Amplo espectro;
  • Alta eficácia em pré-emergência;
  • Manejo de resistência ao glifosato, com modo de ação diferenciado que torna a solução mais eficaz;
  • Efeito residual prolongado, com a lavoura limpa desde o início, proporcionando maior produtividade;
  • Alta seletividade.

E caso seja necessário um complemento na pós-emergência, o produtor pode usar Flex, que deve ser aplicado ao início do desenvolvimento (de duas a quatro folhas).

Para evitar todas as consequências causadas pela presença de plantas daninhas durante o desenvolvimento da soja, Dual Gold e Flex, parte do portfólio de soluções da Syngenta, são a escolha mais assertiva que o produtor pode fazer. Conectada ao sojicultor em todos os períodos da lavoura, a Syngenta procura entender as maiores dificuldades enfrentadas no campo e investe em ferramentas cada vez mais inovadoras para combatê-las.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Dual Gold

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta