Skip to main content

Hortifrúti: controle superior de pragas na lavoura

A incidência de insetos, como a mosca-branca, lagartas e o ácaro, pode trazer grandes perdas para o produtor; estas pragas precisam ser enfrentadas com uma solução assertiva, que proporcione a qualidade da produção e do alimento

Publicado 27-11-2020 14:17:13

Linkedin Whatsapp
Hortifrúti: controle superior de pragas na lavoura

Mosca-branca, brocas, mosca-minadora, traças, lagartas e ácaros, causam prejuízos imensos aos produtores de hortifrútis. Identificar essas ameaças e controlá-las é primordial para manter a qualidade da cultura e a rentabilidade da lavoura.

Por conta da diversidade de pragas, os desafios do agricultor para elevar a produtividade de sua lavoura são inúmeros, afinal estes invasores podem afetar a plantação em diferentes estádios e de forma consecutiva.

Conhecendo as ameaças da produtividade

Entre as pragas que podem causar sérios danos quando se fala em hortifrúti está a mosca-branca (Bemisia tabaci), que nos últimos anos gerou preocupação aos produtores pela dificuldade de controle.

Ela transmite o virus TYLCV, apontado como o mais destrutivo do ponto de vista econômico, podendo causar grandes prejuízos às culturas de hortifrúti.

Um inseto sugador com alto grau de polifagia, essa praga se alimenta e se propaga com muita facilidade. Durante sua alimentação, pode introduzir na seiva das folhas doenças viróticas levando a alterações nas folhagens bem como queda da produtividade, necrose, entre outros danos.

hortifruti-controle-superior-de-pragas-na-lavoura

Dentre os impactos negativos que a mosca-branca pode causar está a formação da fumagina, que proporciona uma coloração escura nas folhas, dificultando a captação dos raios solares e, consequentemente, ocasionando queda na produtividade devido aos danos na superfície foliar e nos frutos.

Para controlar esta praga é essencial que o produtor realize o monitoramento da área para o rápido reconhecimento e início do manejo e invista em uma solução de amplo espectro e que abranja diversas culturas.

O ácaro-rajado (Tetranychus urticae) é outra praga que causa apreensão pelos danos que pode ocasionar na lavoura. Presente em diferentes culturas, entre elas tomate e melão, essa praga é uma espécie cosmopolita e polífaga.

hortifruti-controle-superior-de-pragas-na-lavoura

Como todas as espécies de tetraniquídeos, ocorre na superfície inferior das folhas, deixando-as inicialmente amareladas. Posteriormente, estas áreas ficam necrosadas, ocorrendo perfurações. Sob infestações severas, ocasionam a desfolha precoce, afetando a produtividade.

O ácaro-rajado reduz a taxa de fotossíntese, o que reflete diretamente na queda da produção dos frutos. Seu ciclo de vida ocorre entre 5 e 21 dias, podendo variar de acordo com a temperatura, mas o desenvolvimento ocorre na temperatura média de 25ºC. Comumente, é encontrado em cultivos protegidos sob plásticos, pois assim se proliferam com maior facilidade.

Já a mosca-minadora (Liriomyza huidobrensis) - que pode atacar as lavouras de batata e melão, entre outras - “mina”, como seu nome indica, as folhas e caules, expondo os frutos ao sol, causando queimaduras e prejudicando sua qualidade. Além disso, é uma abertura para a microrganismos que podem prejudicar todo plantio.

O ciclo de vida desta espécie de mosca ocorre no interior da folha, processo conhecido também como endofítico. Os ovos medem 0,28 mm de comprimento x 0,15 mm de diâmetro e a coloração é esbranquiçada e ligeiramente translúcida.

Caso não sejam contidas em seu início, estas pragas rapidamente se transformam em larvas, se desenvolvendo com grande facilidade e, assim, devastando toda a cultura.

As fêmeas adultas podem depositar de 100 a 130 ovos durante o período de vida e costumam viver até 7 dias em ambientes que ultrapassam 26ºC e até 30 dias em locais com temperatura mais amena.

Estas pragas também merecem atenção

Quando se fala em cultura de hortifrúti, o produtor deve se atentar a outras pragas que podem atacar as lavouras, causando grandes perdas. Entre elas estão:

  • Lagarta falsa-medideira (Pseudoplusia includens): essa espécie possui apenas três pares de falsas pernas e sua locomoção é como se estivesse medindo palmo. Ameaça às culturas de batata e tomate, ataca as folhas, raspando-as enquanto são pequenas, ocasionando pequenas manchas claras. À medida que crescem, ficam vorazes e destroem completamente as folhas, podendo danificar até as hastes mais finas.
  • Broca-pequena-do-fruto (Neoleucinodes elegantalis): um dos principais problemas para a cultura do tomate, estas pequenas mariposas atacam quando as fêmeas fertilizadas colocam seus ovos nas bases dos frutos, precisamente debaixo do cálice da flor. Ao eclodir os ovos, as larvas imediatamente perfuram o fruto, deixando uma cicatriz de entrada. A larva permanece alimentando-se dentro do fruto e quando se aproxima da fase de pupa, sai empupando no solo, deixando no local uma ferida que permitirá a entrada de doenças.
  • Traça-do-tomateiro (Tuta absoluta): também comum nas lavouras de tomate, ataca toda a planta em qualquer estádio de desenvolvimento. Essa praga faz galerias nas folhas, ramos e, principalmente, nas gemas apicais, destruindo a brotação nova.

Minecto Pro: controle único para diversas pragas

Para controlar mosca-branca, mosca-minadora, ácaro-rajado, lagartas e outras pragas que afetam as lavouras de hortifrútis, o produtor pode contar com Minecto Pro, da Syngenta, inseticida foliar multicultura que oferece um novo patamar de performance em relação aos produtos já existentes no mercado.

Considerado uma solução coringa por conta de seu amplo espectro de controle e no manejo antirresistência, o produto é resultado da formulação que combina dois ingredientes ativos - o Ciantraniliprole e a Abamectina - com diferentes mecanismos.

hortifruti-controle-superior-de-pragas-na-lavoura

O Ciantraniliprole é um modulador do receptor de rianodina e sua ação causa a contração muscular descontrolada da praga, resultando na paralisia, cessando assim sua alimentação e proporcionando o controle.

Já a Abamectina ativa os canais de cloro GABA e H-Glutamato nas células, bloqueando os sinais nervosos da praga.

A junção dos dois ingredientes ativos proporciona controle superior para as mais diversas pragas como mosca-branca, mosca-minadora, ácaros, pulgões, lagartas, tripes e psilídeos.

Comparados a outros produtos, Minecto® Pro atua de forma ampla, elevando a produtividade da lavoura. Ele controla as ninfas causando a eclosão incompleta e ataca as moscas-brancas adultas, tudo em um processo de pulverização "de cima para baixo", atravessando a folha pelo movimento translaminar, que é caracterizado por penetrar e redistribuir rapidamente o produto, sendo uma alternativa altamente tecnológica e de rápida ação.

 

A solução da Syngenta age por contato e ingestão e ainda controla:

  • Psilídeos;
  • Traças e
  • Lagartas.

Minecto Pro é recomendado para o controle das principais pragas que atacam e comprometem as lavouras de hortifrúti. Seu alto nível de controle impede a disseminação dos insetos, além de preservar a qualidade do fruto e a sanidade da cultura ao longo de todo o seu desenvolvimento.

A solução da Syngenta oferece um novo patamar de performance, através do controle único para diversas pragas e proporciona aos agricultores uma excelente ação com maior:

  • Rapidez;
  • Superioridade e
  • Otimização no combate.

A Syngenta conta com um portfólio completo de soluções, resultado do constante investimento em tecnologia, inovação e pesquisa. Afinal são inúmeros os desafios que o agricultor enfrenta para elevar a produtividade da sua lavoura.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta