Skip to main content

Lagarta falsa-medideira: um risco para a lavoura de soja

Caracterizada pelo hábito de se locomover dobrando o corpo, essa praga tem sido responsável por sérios prejuízos na cultura ao longo das últimas safras

Publicado 07-05-2020 18:41:09

Linkedin Whatsapp
Lagarta falsa-medideira: um risco para a lavoura de soja

Consideradas inimigas das lavouras, as lagartas estão entre as pragas que mais danos causam aos sojicultores. Muitas vezes de difícil percepção, elas podem gerar grandes prejuízos se não identificadas no início. Entre as espécies que merecem mais atenção está a lagarta falsa-medideira (Chrysodeixis includens), considerada uma das principais desfolhadoras da soja.

Identificar e entender as características e comportamentos desse inseto invasor é fundamental para decidir a estratégia mais adequada para o manejo e controle.

Como a lagarta da soja podem atacar a planta em diferentes estádios, redobrar a atenção em todas as etapas, desde o pré-plantio até a colheita, fazendo o monitoramento constante, é essencial para ter uma lavoura mais produtiva.

É importante destacar que o Brasil tem, a cada ano, despontado mais na produção de soja, considerada hoje a cultura agrícola mais importante do país.

Além do seu bom desempenho na produção, o país é, também, o maior exportador do grão, sendo responsável por aproximadamente metade de toda soja transacionada no mundo.

Lagarta falsa-medideira: de praga secundária à primaria

 

Considerada uma espécie com grande potencial de danos na soja, a lagarta falsa-medideira se destaca pela voracidade no consumo foliar e por seu comportamento na cultura.

 

Pertencente à subfamília Plusiinae, a falsa-medideira tem duas espécies: Crhysodeixis includens e Rachiplusia nu, sendo a primeira a de maior potencial de destruição na lavoura.

Enquanto a Rachiplusia nu é encontrada com maior frequência na região Sul do país (em especial nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina), a Crhysodeixis includens pode ser vista em todas as regiões tradicionais de cultivo da soja.

Apontada como uma praga secundária até o início dos anos 2000, sua incidência começou a preocupar após o aparecimento da ferrugem-asiática.

O surgimento da doença exigiu maior aplicação de fungicidas para controle o que, provavelmente, gerou um decréscimo de fungos entomopatogênicos, que controlavam a falsa-medideira e outros insetos. O resultado: um aumento expressivo da praga, que passou de secundária para primária.

 

Como identificar a Lagarta falsa-medideira

Uma das principais características para distinguir a lagarta falsa-medideira de outras espécies desfolhadoras na cultura da soja é o seu hábito de locomoção, dobrando o corpo como que se estivesse medindo palmos.

Isso acontece por possuírem dois pares de pernas abdominais e um par na região caudal. Seus ovos são de coloração creme-clara, ficando com coloração marrom-clara quando próximos à eclosão. As fêmeas geralmente ovipositam isoladamente na superfície das folhas e têm, cada uma, fecundidade média de 700 ovos.

Quando eclodem, esses insetos têm coloração verde-clara, listras longitudinais brancas e pontuações pretas ao longo do corpo.

Na fase adulta, apresentam duas manchas prateadas no primeiro par de asas e as posteriores são de coloração marrom.

Com ciclo biológico entre 27 e 34 dias, a lagarta falsa-medideira apresenta seis instares. No primeiro e segundo instar, apenas raspam as folhas, ocasionando manchas claras.

À medida em que crescem, a partir do terceiro instar, consomem o limbo, deixando as nervuras da folha intactas, o que causa um aspecto rendilhado, também apontado como comportamento característico dessa espécie.

Quando mais desenvolvidas, podem destruir completamente as folhas, danificando até as hastes mais finas.

A lagarta falsa-medideira também se alimenta das folhas do baixeiro das plantas, dificultando seu controle por conta da baixa exposição e dificuldade das aplicações atingirem o alvo. Esse comportamento faz com que se torne mais tolerante a inseticidas, já que costuma ficar "protegida" pelo dossel da planta que, nessa fase da cultura, está fechado.

O consumo médio de folhas por lagarta na soja pode variar de 64 a 200 cm2 de folha/lagarta/dia, com um número próximo a 100 cm2.

Considerado um inseto polífago, essa espécie de lagarta pode se desenvolver em mais de 70 hospedeiros diferentes, desde plantas ornamentais até grandes culturas.

Lagarta falsa-medideira: como combater

Entre as ações de combate da lagarta falsa-medideira está o MIP (Manejo Integrado de Pragas), que envolve técnicas de controle químico e rotação de culturas.

A rotação de culturas é indicada por ajudar a quebrar o ciclo da praga, reduzindo a incidência da população na área. O monitoramento constante da lavoura nas diferentes fases também é aconselhado.

O emprego de inseticidas, aliado ao manejo correto, tem se mostrado o caminho mais confiável na proteção da lavoura de soja contra as lagartas de difícil controle, em especial a falsa-medideira.

Para ajudar o produtor rural a manter o controle e produtividade de sua lavoura, a Syngenta disponibiliza em seu portfólio o Proclaim®, com grande efeito de choque e ação translaminar.

Atuando em todos os estágios do ciclo de vida da praga, deve ser aplicado durante o período reprodutivo da cultura, onde há pico populacional de lagartas.

Entre os benefícios de Proclaim® estão:

  • Bloqueio da alimentação da lagarta em até 4 horas após a aplicação;
  • Controle em 24h;
  • Ação de manejo antirresistência;
  • Altamente seletivo aos inimigos naturais.

Acesse o portal Syngenta e saiba mais sobre o portfólio completo de soluções e tecnologias para todas as fases de sua lavoura de soja.

Syngenta e você: conectados dentro e fora de campo.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Proclaim Algodão

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta