Skip to main content

Milho: TSI para controle de pragas iniciais

Optar por uma oferta composta por um inseticida e um bioestimulante proporciona o controle superior das pragas sugadoras nos estádios iniciais

Publicado 14-01-2022 16:04:40

Linkedin Whatsapp
Cultura do milho

A cultura do milho conquistou grande importância para a agricultura brasileira e hoje é considerada a segunda maior em termos de produtividade, ficando atrás apenas da soja.

Com os bons índices atingidos nas últimas safras e com o início do ciclo 21/22, os produtores já começam a colocar em prática estratégias para que as plantas expressem seu máximo potencial produtivo.

De acordo com relatório divulgado em outubro de 2021 pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a safra de milho 21/22 deve atingir 116 milhões de toneladas, um número bastante otimista para os produtores.

Dentro desse cenário, uma das preocupações é a ameaça de pragas sugadoras nos estádios iniciais, que podem comprometer toda a produtividade. O percevejo barriga-verde (Dichelops spp.), por exemplo, é uma das espécies que mais causa danos no início do desenvolvimento. Ao optar pelo tratamento de sementes, é possível controlar essa praga.

Outras pragas, como a cigarrinha-do-milho (Dalbulus maidis) e a cigarrinha-das-pastagens (Deois flavopicta), também podem trazer sérios prejuízos à produtividade.

Quais são os danos causados pelas pragas iniciais?

Quando o manejo do complexo de pragas iniciais não é realizado, o produtor corre um grande risco de perder boa parte da sua produtividade devido aos inúmeros prejuízos que esses insetos podem trazer para o desenvolvimento saudável das plantas.

Por isso, vale ressaltar que o controle realizado por meio da aplicação de inseticidas nas sementes é uma ótima estratégia para obter uma safra produtiva e rentável. Nesse contexto, o tratamento de sementes é essencial para proporcionar a proteção inicial necessária para o arranque do estande, favorecendo o estabelecimento de plantas vigorosas.

Confira quais os principais danos causados pelas pragas iniciais na cultura do milho:

Percevejo-barriga-verde (Dichelops furcatus): é um inseto sugador que sobrevive na palhada da cultura anterior e traz inúmeros prejuízos nos estádios iniciais do milho. A praga introduz o aparato bucal na planta para se alimentar e, ao sugar os nutrientes, injeta toxinas que provocam a destruição do tecido foliar.

Cigarrinha-do-milho (Dalbulus maidis): essa praga preocupou os produtores de milho na última safra devido à sua alta pressão nas regiões produtoras do Brasil, e as perdas causadas em produtividade podem chegar a mais de 90%. Ela é responsável por causar danos indiretos à cultura pela transmissão de fitopatógenos, causadores dos enfezamentos pálido e vermelho e de viroses, como o raiado fino.

Cigarrinha-das-pastagens (Deois flavopicta): essa praga ataca o milho logo após a sua emergência, pela sucção de seiva, deixando áreas cloróticas que podem ocasionar a morte das plantas.

Como o tratamento de sementes entra como estratégia no controle de pragas?

Tratamento de Sementes Industrial

Para proporcionar o arranque inicial que uma lavoura precisa, o tratamento de sementes inseticida entra como ferramenta essencial no controle desses insetos e oferece boas condições de crescimento às plantas.

Essa etapa do manejo oferece a proteção necessária para o estádio inicial de desenvolvimento da cultura – um dos seus momentos mais delicados –, fornecendo condições para que a lavoura se estabeleça com o máximo vigor.

Entre os benefícios associados ao tratamento de sementes, podemos destacar:

  • Proteção do potencial genético da cultura;

  • Melhor enraizamento e germinação;

  • Estabelecimento uniforme do estande;

  • Controle de pragas iniciais;

  • Maior potencial produtivo.

O tratamento de sementes pode ser feito na fazenda, mas o produtor também pode optar pelo tratamento realizado na indústria. Esse processo traz praticidade, segurança e qualidade das sementes, já que é completamente realizado por sementeiras certificadas, que contam com maquinários específicos para este fim.

A grande vantagem do TSI (Tratamento de Sementes Industrial) é que o produtor escolhe, junto à sua sementeira de confiança, qual tecnologia será aplicada às sementes, que são de alta procedência, e as recebe já prontas para a semeadura, uniformes e com a dose certa de produto aplicado em cada uma.

No caso do TSI para controle de pragas iniciais do milho, hoje o mercado oferece uma solução que associa o inseticida ao bioestimulante, ativo responsável por um incremento da produtividade.

TSI para controle e arranque inicial do milho

As tecnologias desenvolvidas para o Tratamento de Sementes Industrial possuem alta performance, trazendo a força necessária para o arranque inicial da cultura.

Pensando nessa necessidade e aliado à questão do incremento de produtividade, a Syngenta desenvolveu Cruiser® Turbo, uma potente oferta comercial para o TSI da cultura do milho, que alia um inseticida a um bioestimulante.

A sinergia entre o inseticida Cruiser 600 FS com o bioestimulante Epivio Vigor proporciona alta solubilidade e seletividade, além do melhor enraizamento, nutrição e vigor das plantas, oferecendo condições para que elas expressem seu máximo potencial produtivo.

O resultado é uma ferramenta excelente para o manejo de pragas sugadoras, principalmente percevejos e cigarrinhas, nos estádios iniciais da cultura e um maior volume de raízes por conta do efeito bioestimulante, que traz equilíbrio para a parte aérea da planta e resulta em ganhos expressivos em produtividade.

Cruiser® Turbo também apresenta outros benefícios, tais como:

  • Controle superior: excelente performance contra percevejos e cigarrinhas.

  • Bioestimulante: traz um incremento em produtividade ao proporcionar maior acúmulo de massa seca e fresca na raiz, oferecendo as melhores condições para enfrentar situações de estresse hídrico.

  • Seletividade: não causa fitotoxicidade às plantas do milho.

  • Sinergia inseticida + bioestimulante: maior proteção do estande para o melhor arranque inicial.

  • Melhor desempenho com menos doses: a tecnologia permite que a planta esteja protegida contra as principais pragas nos momentos iniciais da lavoura.

O produtor faz a escolha certa ao solicitar essa oferta à sua sementeira de confiança, pois a aplicação de Cruiser® Turbo proporciona muitos benefícios ao crescimento das plantas, fortalecendo o sistema radicular, com ganhos expressivos a cada safra.

Resultados comprovados nas lavouras de milho

A proteção contra pragas iniciais e o incremento em produtividade foram comprovados pelos produtores que optaram pelo TSI com Cruiser® Turbo.

Na tabela e na imagem abaixo, é possível verificar que, ao utilizar Cruiser® Turbo nas sementes, o produtor ganha plantas com maior vigor. Confira:

Infográfico 1

Infográfico 2

Outro resultado interessante é sobre o incremento de produtividade que Cruiser® Turbo oferece para a lavoura em relação ao tratamento padrão, mostrando que o bioestimulante traz muitos benefícios ao crescimento das plantas.

Infográfico 3

Em relação ao controle de sugadores, no gráfico abaixo é possível observar como Cruiser® Turbo demonstra resultados superiores no controle de percevejos ao longo de 25 dias, apresentando plantas com menores danos ocasionados por essa praga.

Infográfico 4

Atingir o máximo potencial em produtividade para obter lavouras cada vez mais rentáveis é o objetivo de todo produtor. A Syngenta está ao lado do agricultor em todos os momentos, com o objetivo de impulsionar o agronegócio brasileiro com qualidade e inovações tecnológicas.

Acesse o portal da Syngenta e acompanhe todos os artigos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Conteúdos Relacionados

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta