Skip to main content

Por que o percevejo é um inimigo da produtividade do milho?

Esta praga compromete o desenvolvimento da cultura e pode gerar grandes prejuízos ao agricultor, por isso é essencial investir em uma solução que proporcione o controle logo nas primeiras aplicações e que conte com alta tecnologia que ofereça longo efeito

Publicado 07-10-2020 17:28:48

Linkedin Whatsapp
Por que o percevejo é um inimigo da produtividade do milho?

A incidência de percevejo do milho é motivo de preocupação para o produtor rural, pois pode causar grandes prejuízos, limitando a produtividade da lavoura. Dentre as espécies de maior importância econômica para a cultura do milho está o percevejo barriga-verde (Dichelops melacanthus), considerado uma ameaça predominante em algumas regiões do Brasil.

Com o hábito de se esconder embaixo da palhada, em plantas daninhas remanescentes ou se enterrando próximo ao colmo do milho, o que contribui para que não seja atingido pelo inseticida, essa praga tem alto poder destrutivo.

Ao atacar a cultura, o percevejo barriga-verde insere seu estilete na planta, tanto nas hastes quanto nos grãos. Os danos podem ser percebidos a partir do surgimento de manchas nas folhas, seguido do comprometimento do desenvolvimento das espigas. Em ataques mais severos, os prejuízos podem gerar perdas de mais de 60% da cultura.

Migrante de lavouras de soja para o milho, para que ocorra o controle do percevejo é preciso investir no Manejo Integrado de Pragas, que tem entre suas principais estratégias:

●          monitoramento da lavoura;

●          manejo cultural;

●          controle biológico;

●          controle comportamental;

●          variedades genéticas;

●          escolha do varietal e

●          controle químico.

Além disso, o produtor deve contar em sua lavoura com uma solução de alta tecnologia, que ofereça rápida ação de choque e longo efeito residual, que proporcione o manejo da praga logo nas primeiras aplicações.

Controle de percevejos: nunca foi sorte

Para acabar com os percevejos e contribuir para o desenvolvimento de uma lavoura mais sadia, a Syngenta conta em seu portfólio com Engeo Pleno S, inseticida sistêmico e de contato com Tiametoxam e Lambda-Cialotrina em sua formulação.

A junção desses dois ingredientes ativos proporciona controle superior de ninfas e adultos, amplo espectro, efeito de choque e proteção por mais tempo da produtividade por conta de seu efeito residual.

Além disso, conta com a tecnologia Zeon, que reduz muito a degradação por exposição solar, proporciona a liberação controlada e efetiva do produto e maior segurança ao aplicador, sem causar fitotoxicidade.

Seu poderoso efeito sistêmico de rápida translocação proporciona o controle rápido da praga. Após penetrar na planta, o produto é transportado via xilema em direção à parte aérea, fazendo com que todas as partes recebam altas concentrações da formulação.

Comparada a outras soluções do mercado, Engeo Pleno S comprova não apenas sua tecnologia de alta qualidade na lavoura, mas a sanidade da lavoura de milho:

por-que-o-percevejo-e-um-inimigo-da-produtividade-do-milho

Oferecer as melhores tecnologias para que o produtor rural extraia o melhor da lavoura é o objetivo da Syngenta, por isso Engeo Pleno S foi desenvolvido para ser a ferramenta de excelência nas lavouras e, junto das boas práticas agrícolas, é de extrema importância para que as ameaças sejam controladas e o resultado seja o mais assertivo possível.

A  Syngenta é considerada uma aliada de confiança e oferece um portfólio completo de soluções agrícolas, visando resultados de excelência com biotecnologias funcionais em todas as fases da lavoura, para se manter conectada ao produtor dentro e fora do campo.

Nunca foi sorte, sempre foi Engeo Pleno S.

NAO TEM SEGUNDO BANNER

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta