Skip to main content

Trigo: como a qualidade do grão impacta na comercialização?

A tecnologia aliada às melhores técnicas de manejo proporciona uma lavoura saudável do início ao fim do ciclo e impacta diretamente na qualidade do cereal produzido, refletindo em uma safra produtiva e rentável ao produtor

Publicado 19-11-2020 17:55:50

Linkedin Whatsapp
Trigo: como a qualidade do grão impacta na comercialização?

A safra 19/20 da cultura do trigo se aproxima do fim. Segundo a Conab (Companhia Nacional do Abastecimento), até o fim de outubro, o Paraná já havia colhido cerca de 90% da área produtiva e o Rio Grande do Sul havia atingido pouco mais de 60% da área plantada.

Apesar de alguns contratempos durante o ciclo, com geadas e seca no final do desenvolvimento da lavoura, as cotações seguiram firmes, alcançando patamares nunca registrados antes. A safra se destacou pela qualidade do trigo colhido, considerada muito boa para a comercialização.

Para ter um bom desempenho da lavoura, os cuidados com a cultura do trigo são cercados por estratégias que proporcionam a melhor qualidade do grão na hora da colheita. Entre elas, o monitoramento das principais ameaças do campo, como pragas e doenças, e o uso das tecnologias no manejo potencializam a produtividade do campo.

Tecnologia aliada à qualidade do trigo

O trigo tem algumas particularidades no seu manejo para que os grãos tenham boa valorização na hora da comercialização. A tecnologia é fundamental nesse processo, aprimorando cada vez mais os cuidados com a cultura a fim de que o produtor extraia o máximo em qualidade da sua lavoura.

Segundo Laércio Luiz Hoffmann, engenheiro agrônomo e doutor em Agronomia que atua no Desenvolvimento Técnico de Mercado Master da Syngenta, a tecnologia está diretamente ligada à produtividade.

Os resultados satisfatórios na lavoura vêm desde a escolha correta das cultivares (genética) até o envolvimento da tecnologia com técnicas de manejo (adubação, época de plantio, controle dos detratores de produtividade como plantas daninhas, doenças, pragas, entre outros”, explica o especialista.

Para o triticultor, algumas características no manejo do trigo, como o PH (Peso Hectolítrico) do trigo, o fallen number e o trigo branqueador são importantes para o setor consumidor, segmentando a qualidade do cereal colhido para diferentes mercados. Boa parte dessas características estão diretamente atreladas à genética da cultivar, podendo ser impactada pelo manejo usado e as condições climáticas durante a safra.

Hoje, é necessário fazer a devida segregação em função de qualidade e com isso agregar mais ao produtor em termos financeiros. Existem diferentes mercados e cada um deles exige qualidades diferenciadas. Não existe o bom e o ruim, existe a qualidade dependendo da finalidade. Por isso, o produtor precisa saber para qual mercado ele vai atender”, finaliza Laércio Hoffmann.

Com a boa qualidade do trigo nas últimas safras, as perspectivas para 20/21 é de que haja uma valorização em termos de preço ao produtor. É possível que a área produtiva aumente em função da alta nos preços pagos. Dessa forma, há um maior investimento em tecnologia buscando maiores produtividades.

Protegendo a produtividade da lavoura de trigo

Apoiando os desafios em todos os momentos da cultura, a Syngenta conta com um portfólio completo de produtos para auxiliar o produtor no melhor manejo do trigo, para que os altos tetos produtivos sejam alcançados.

Veja as soluções que contribuem com o dia a dia do produtor na lavoura:

Plantas daninhas

O azevém (Lolium multiflorum) e a aveia (Avena strigosa e A. sativa) são as principais plantas invasoras que atacam o trigo. O produtor pode contar com Topik, herbicida seletivo e de uso pós-emergente com ação sistêmica, que proporciona o controle das plantas daninhas em pouco tempo.

Doenças fúngicas

O triticultor enfrenta no campo o problema com o ataque de doenças provocadas por patógenos que atingem a lavoura durante todo o ciclo. Entre as principais, destacam-se a ferrugem, o oídio e as manchas foliares, que comprometem significativamente a produtividade se não forem controladas no momento certo. A Syngenta disponibiliza duas soluções de controle rápido e eficaz contra os fungos:

  • Priori Xtra: possui diferenciais como amplo espectro, que controla várias doenças em uma só aplicação, e controle superior, devido à formulação que protege por um longo período.

  • Tilt: a aplicação deve ser feita nos estágios iniciais das doenças e possui um amplo controle dos patógenos causadores das ferrugens e manchas no trigo.

Pragas

A infestação das pragas é outra das grandes preocupações dos produtores na lavoura, já que elas se alimentam da parte reprodutiva do grão, comprometendo a lavoura. No manejo de controle de pragas, dois inseticidas são usados no campo:

  • Engeo Pleno S: conta com a exclusiva Tecnologia Zeon, que oferece choque e residual sem iguais no controle dos percevejos e outras pragas.
  • Ampligo: de ação imediata, é eficiente no controle de lagartas e potencializa a produtividade da lavoura.

A Syngenta está ao lado do produtor em diferentes momentos da lavoura, sempre com o objetivo de auxiliar no melhor manejo da lavoura, com um campo cada vez mais saudável e produtivo.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

Quer receber mais conteúdos como esses?

Inscreva-se e fique por dentro das novidades sobre produtividade.

Canais Syngenta